ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Empregos

Capital terá Dia D de inclusão profissional para pessoas com deficiência

7ª edição do evento será realizada em 3 de dezembro, das 8h às 12h e das 13h às 17h, na sede da Funsat

Por Ana Oshiro | 23/11/2021 10:11
Dia exclusivo acontecerá na sede da Funsat, na Rua 14 de Julho, nº 992, na Vila Glória. (Foto: Arquivo/Kisie Ainoã)
Dia exclusivo acontecerá na sede da Funsat, na Rua 14 de Julho, nº 992, na Vila Glória. (Foto: Arquivo/Kisie Ainoã)

Para realizar o encontro de empregador com futuro empregado e incluir deficientes físicos no mercado de trabalho, Campo Grande terá o "Dia D da Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência".

O evento acontecerá dia 3 de dezembro, das 8h às 12h e das 13h às 17h, na sede da Funsat (Fundação Social do Trabalho), localizada na Rua 14 de Julho, nº 992, na Vila Glória, região central de Campo Grande. A ação é realizada em parceria com o Ministério da Economia.

A 7ª edição do Dia D vai contar com várias empresas disponibilizando oportunidades de emprego. Na data, é comemorado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, promovida pelas Nações Unidas desde 1992, com o objetivo de propiciar uma maior compreensão dos assuntos referentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem-estar das pessoas.

De acordo com os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), um em cada quatro brasileiros tem algum tipo de deficiência, desde as mais simples até as mais severas. Nesse contexto, o MPT (Ministério Público do Trabalho) atua para garantir o cumprimento da chamada “Cota Legal”, prevista no Art. 93 da Lei nº 8.213/91 (Lei de Cotas).

Conforme a Lei n° 8.213, a quantidade de PCDs mínima exigida pode variar de acordo com o total de colaboradores na empresa. Em um time de até 200 profissionais, deve haver pelo menos 2% de pessoas com deficiência. Com 201 a 500 empregados, 3% devem ser PCDs. Na faixa de 501 a 1000, 4%. Com mais de 1.001 pessoas compondo a equipe, a organização deve contar com no mínimo 5% de pessoas portadoras de necessidades especiais.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário