A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/12/2008 06:46

Empresários discutem hoje impacto da "taxa do poste"

Redação

Diante da informação repassada ontem pela Enersul, de que a chamada taxa do poste, que a prefeitura pretende instituir, deve encarecer em 5% a tarifa de energia elétrica, empresários que integram o Concen (Conselho de Consumidores da Enersul) se reúnem hoje às 13 horas, na Casa da Indústria, para avaliar esses possíveis impactos.

A taxa será cobrada pelo uso do espaço público, do subsolo e do espaço aéreo, atingindo desde grandes concessionárias até vendedores de raiz e de coco.

Pelo projeto aprovado pelos vereadores, o preço pago pela permissão de uso da área não poderá ser repassado ao consumidor, tendo de ficar de fora dos cálculos, por exemplo, para composição de tarifas, no caso de energia, água e esgoto.

Apesar disso, o presidente do Concen e da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, observa que isso tem de ficar bem claro para que o consumidores não tenham uma surpresa desagradável no fim do mês com um aumento da tarifa de energia elétrica.

Com a arrecadação da taxa, a Prefeitura de Campo Grande compromete-se em reformar e manter as calçadas, meios-fios, e passeios públicos da cidade em boas condições, além de investir em sinalização. Aprovado, o projeto depende de sansão do prefeito Nelson Trad Filho para começar a valer.

As empresas que já ocupam espaços públicos no município terão quatro meses para enviar à prefeitura a quantidade, tipo e locais onde estão instalados esses equipamentos. Para chegar ao que a Prefeitura chama de

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions