A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/05/2016 07:50

Enquanto durar greve, vistoria só particular e 37% mais cara que no Detran

Fernanda Mathias
Empresas credenciadas pelo Detran também fazem vistorias (Foto: AlcEmpresas credenciadas pelo Detran também fazem vistorias (Foto: Alc

A alternativa para quem precisa fazer vistoria veicular enquanto durar a greve dos servidores do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) é desembolsar um valor 37% maior, em empresas particulares credenciadas pelo órgão.

Uma vistoria de veículo de passeio com finalidade de licenciamento, por exemplo, custa R$ 94,52 no órgão, mas nas empresas particulares sai a R$ 130,00. Há 10 empresas credenciadas pelo Detran na Capital, além das que atuam no interior. A relação completa pode ser consultada aqui

Na manhã desta terça-feira (17), segundo dia de greve, o Campo Grande News entrou em contato com as empresas de vistoria, mas o movimento ainda era pequeno, embora já seja notada ligeira reação.

Proprietário da Focar, Antônio Gregório, ressalta que nesta terça-feira (17) o movimento já começou logo cedo. “Geralmente a procura começa um pouco mais tarde”. Entretanto, como ainda não está tão próximo do fim do mês, período em que a procura é maior em função do prazo de licenciamento, o movimento ainda não e intenso.

Na sede do Detran, saída para Detran, regulamente são feitas 200 vistorias, em média, por dia. O serviço também é oferecido na agência do Shopping Bosque dos Ipês e em agências do interior do Estado.

A vistoria anual entrou em vigor no ano passado. Conforme a Lei 4.689, 10% da arrecadação com o serviço são destinados às atividades de educação no trânsito e às campanhas de prevenção de acidentes.

 

Greve começou segunda-feira e governo tenta derrubar na Jutiça (Foto: Guilherme Henri)Greve começou segunda-feira e governo tenta derrubar na Jutiça (Foto: Guilherme Henri)

Greve – A greve de servidores do Detran começou na última segunda-feira (16) e atinge pelo menos 80% dos 800 servidores efetivos no Estado. Enquanto isso, os 400 comissionados garantem atendimento parcial. Além das vistorias, estão suspensos exames práticos para obtenção da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e liberação de veículos apreendidos.

O governo estadual já ingressou com ação na justiça para encerrar a greve, solicitando o reconhecimento da ilegalidade do movimento. O argumento central é que o prazo regimental não foi respeitado, já que o período de negociação com a categoria vai até o fim deste mês.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions