A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/02/2009 14:05

Erro e atrasos prejudicam alunos com Vale Universidade

Redação

Ainda para esta semana a secretária de Assistência Social e Trabalho, Tânia Garib, disse que vai marcar uma reunião com a direção da Uniderp/Anhanguera e da Unaes (Centro Universitário de Campo Grande) para esclarecer os motivos das universidades não estarem repassando os descontos aos alunos beneficiados pelo Programa Vale Universidade, do governo do Estado.

Desde a semana passada a redação do Campo Grande News vem recebendo denúncias de que tanto a Anhanguera quanto a Unaes estão obrigando os alunos do Programa a pagarem integralmente pela matrícula, quando deveriam pagar somente 30%, já que 50% são depositados pelo Estados 20% restantes são contrapartida das instituições.

Um aluno do curso de direito da Unaes, que preferiu não se identificar temendo retaliação, informou que a universidade lhe disse que teria de pagar integralmente a matrícula e depois pedir o ressarcimento, pois o governo do Estado não teria pago o valor referente a janeiro. Para se matricular ele teve de fazer um empréstimo.

"Um amigo meu, que também depende do Vale para estudar, não conseguiu o dinheiro. Mas, o que me deixou mais chateado, foi que a universidade não demonstrar nenhuma disposição em resolver a situação de quem conta com o incentivo", desabafa.

Outro aluno, este da Anhanguera, tentou fazer a matrícula em janeiro, mas também recebeu a notícia de o governo não tinha feito o repasse referente ao programa. Ele decidiu aguardar até fevereiro na esperança de que a situação se resolvesse e ele tivesse condições de pagar pelos estudos. Como o problema não foi resolvido, agora ele tem de pagar a matricula e mais uma mensalidade, quase R$ 1,5 mil.

Além disso, ele ainda perdeu o prazo para o cadastramento do Passe do Estudante e vai ficar sem o vale transporte por dois meses. "Como não pude me matricular, não deu para comprovar que eu estudo e agora a próxima leva de cadastros é só para abril. Vou ter de pagar do meu bolso", reclama.

Procurada pela redação do Campo Grande News a assessoria da Anhanguera se restringiu a dizer que não há nada de errado no convênio com o governo do Estado. O que foi negado pela própria secretária Tânia Garib. "Eles não receberam nada neste ano porque repassaram informações erradas", justificou.

Segundo ela, todo fim do ano um termo de adesão tem de ser assinado entre universidades e governo, quando a universidade também entrega a documentação dos acadêmicos que conseguiram a bolsa. Mas, ao invés de entregar no fim do ano passado, as instituições entregaram só na última sexta-feira estes documentos.

Além do atraso na entrega da papelada, a secretária garante que os depósitos chegaram a ser efetuados, mas voltaram. As duas universidades enviaram o número do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica) errado e o dinheiro referente a janeiro foi devolvido. "O CNPJ era ainda da Uniderp", explica

"Quero me reunir com a direção destas instituições para saber se elas querem continuar participando do Programa, porque esta situação está prejudicando os alunos", adiantou Tânia.

Na Anhanguera 48 alunos têm o Vale Universidade e na Unaes são 17 acadêmicos.

O Vale - Para se inscrever no Vale Universidade, os alunos dos cursos de licenciatura e bacharelado devem ter renda igual ou inferior a R$ 650, ou renda familiar (soma dos ganhos dos membros da família) não superior a R$ 1.700. Os alunos pré-selecionados são convocados para entrevista e entrega de documentos. Depois são feitas visitas domiciliares para checagem das informações e a avaliação final para a divulgação dos resultados.

O programa Vale Universidade fornece auxílio financeiro que ajuda no custeio de alunos que estudam em instituições privadas e públicas, no valor de 50% da mensalidade; mais 20% de desconto oferecido pela instituição de ensino.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions