A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Abril de 2018

26/11/2017 17:45

Estudante de Medicina que atropelou jovem é liberado depois de pagar fiança

Osvaldo Júnior e Guilherme Henri
Acidente aconteceu no cruzamento entre a Ceará e Euclides da Cunha (Foto: Marcos Ermínio)Acidente aconteceu no cruzamento entre a Ceará e Euclides da Cunha (Foto: Marcos Ermínio)

O estudante de Medicina Rodrigo Santos Augusto, 24 anos, saiu da prisão na noite deste sábado (25) depois de pagar 54 salários mínimos, o equivalente a R$ 50.598. A liberação de Rodrigo foi confirmada pelo advogado dele, Lucas Sottoriva. 

O estudante foi liberado da prisão, pois teve pedido de habeas corpus deferido pelo juiz Aldo Ferreira da Silva Junior. Rodrigo atropelou Lucas Henrique Souza Matheus, 21, na madrugada de ontem, na Avenida Ceará em Campo Grande. A vítima está no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) da Santa Casa.

A decisão favorável a Rodrigo foi expedida à tarde e ele deixou a prisão na noite de ontem depois de pagar a fiança. O advogado preferiu não dar detalhes da soltura do seu cliente. O Campo Grande News esteve na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), mas a delegada plantonista também disse que não falaria a respeito do assunto. 

O valor da fiança é do juiz Aldo Ferreira e foi informado pela assessoria de imprensa.  

Na ocasião do acidente, Lucas foi atingido por um HB20, dirigido por Rodrigo. O acadêmico de Medicina foi preso por embriaguez. A vítima atravessava a via na faixa de segurança, quando foi atropelada pelo acadêmico que, segundo testemunhas, dirigia em alta velocidade. Lucas acabou arremessado a cerca de 10 metros.

O sinal estava verde para o HB20, Rodrigo não negou socorro. Mesmo assim, o delegado Hoffman D'ávilla, que atendeu a ocorrência, resolveu manter o motorista preso porque teste do bafômetro comprovou embriaguez e, mesmo com o semáforo aberto, a preferência é sempre do pedestre.

O delegado também disse no momento da prisão que não iria impetrar fiança, por entender que o estudante tinha consciência do risco que oferecia ao sair de uma festa embrigado e dirigindo. 

(Matéria editada às 18h15 para acréscimo de informações. Colaborou Liniker Ribeiro)

 



A todas bom dia
palavras do Juiz: mesmo com o sinal verde para o carro a preferência é do pedestre.
Será que quem dirige um carro não é ser Humano também, pois para que existe o semáforo, não é limitador ou marcador de preferência.., no meu entender é. E se ela está vermelho para alguém não é para PARAR (RESPEITAR) a vez do outro.
Então no transito o único que tem deveres é só o motorista, que dizer que Eu posso cruzar qualquer rua qualquer hora e todo os veículos tem que parar e ficar olhando Eu passar tranquilamente, é isso mesmo Senhor Juiz?
Imagina Vossa Excelência se todos for agir dessa forma, para o transito do pais. Para mim o SINAL VERMELHO é para PARAR dar preferência ao Outro.
 
ALMIR FERNANDES em 27/11/2017 07:57:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions