A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

13/10/2010 07:51

Estudo aponta ineficácia de substância em antidepressivo

Redação

Após a revisão de 13 estudos a respeito da eficácia da reboxetina, uma substância presente em alguns antidepressivos vendidos inclusive no Brasil, pesquisadores de um instituto alemão chegaram à conclusão que além de ineficaz, o medicamento pode ainda ser prejudicial aos pacientes.

Em alguns países da Europa medicamentos com a reboxetina são comercializados desde 1997, sendo que no Brasil, é vendido com o nome de Proflit. A qualidade foi colocada à prova quando o remédio foi proibido nos Estados Unidos depois de testes mais recentes.

Os cientistas ligados ao German Institute for Quality and Health Care fizeram um levantamento sobre testes com a substância do laboratório Pfizer em pacientes, sendo que 75% das informações não chegaram a serem divulgadas pela empresa.

Não foram notadas diferenças significativas entre os pacientes que tomaram reboxetina e os que tomaram placebo.

Um porta-voz do laboratório afirmou que o antidepressivo é eficaz principalmente nos casos agudos dos distúrbios, sendo que a empresa fará uma avaliação dos estudos publicados pelo grupo de pesquisa alemão.

(Com informações do O Globo)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions