A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

24/06/2010 08:52

Faculdade fechou as portas por falta de dinheiro

Redação

A direção da Egea (Escola Global de Educação Avançada) que representa a Ulbra (Universidade Luterana do Brasil) em Mato Grosso do Sul, informou hoje que resolveu fechar as portas porque não tem recebido os repasses da Ulbra, desde o fim do ano passado.

Ontem, os alunos chegaram para assistir aulas da fase presencial de cursos a distância, mas encontraram apenas uma placa de "Boas Férias".

Em comunicado, a Egea afirma que a Ulbra, mantida pela Comunidade Evangélica Luterana de São Paulo, "insiste em descumprir os contratos celebrados". Segundo a direção, uma liminar concedida pela Justiça de Canoas (RS), sede da Universidade, já determinou o respeito aos acordos com os agentes educacionais associados.

Como a Ulbra não cumpriu a ordem judicial, a decisão foi pela suspensão dos serviços em Campo Grande. Nem respostas de e-mail ou atendimento por telefone e 0800 são feitos desde ontem.

A orientação aos alunos é que busquem ressarcimento junto "a fonte onde as receitas estão retidas" - a Universidade Luterana.

A Egea já comunicou o fechamento à Ulbra, promete novas ações nas esferas cível e criminal, caso o assunto não seja resolvido, e garante que só fechou as portas provisoriamente, até que encontre uma solução para o impasse. Segundo a faculdade, a. Ulpra "tomou a educação a distância na mão grande".

A universidade tinha contrato com parceiros e sem nenhum contato prévio o rescindiu, alega a Egea, que há um ano diz não receber material didático, como livros, nem dinheiro para administração dos cursos.

No fim do ano passado a diretoria conseguiu imprimir livros, que eram usados até o momento pelos alunos, informa a Egea. Há dois meses também há dificuldade para pagar os salários.

Segundo a empresa, cerca de 40% da mensalidade paga pelos alunos são regularmente repassados à Ulbra, por isso não há justificativa para a falta de repasses pela Universidade.

Em Mato Grosso do Sul a Egea tem 1,5 alunos e outros 20 mil no estado de Minas Gerais.

Em 2008, a Ulbra enfrentou uma crise amplamente divulgada pela imprensa. Com uma dívida total estimada em pelo menos R$ 1,6 bilhão e um déficit mensal em torno de R$ 10 milhões, a Universidade definiu um plano de recuperação para dois anos.

No ano passado, a Ulbra chegou a fechar dois hospitais que mantinha no Rio Grande do Sul, também por conta da crise.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions