ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  24    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Formação padroniza atendimentos das Consultas de Enfermagem

Por Paula Vitorino | 12/03/2012 12:42

Enfermeiros relizam consultas nas Unidades Básicas de Saúde e Unidades Básicas da Família

Abertura de capacitação aconteceu neta manhã e contou com a presença do secretário de saúde. (Foto: Paula Vitorino)
Abertura de capacitação aconteceu neta manhã e contou com a presença do secretário de saúde. (Foto: Paula Vitorino)

Os 268 enfermeiros que atuam na rede municipal de saúde iniciaram hoje capacitação para padronizar as CEs – Consultas de Enfermagem de acordo com a normatização, publicada na última sexta-feira no Diário Oficial do Município.

O objetivo não é só padronizar os atendimentos que já são realizados pelos enfermeiros, mas também aumentar a autonomia do profissional de acordo com as suas atribuições previstas em lei, e dessa forma dar maior resolutividade aos atendimentos dos pacientes.

O secretário de saúde municipal, Leandro Mazina, esclarece que o enfermeiro não vai substituir a consulta do médico ou outro procedimento de saúde, mas sim atuar plenamente dentro do que já prevê a sua formação em enfermagem e agilizar os atendimentos.

“Tem situações que o paciente não precisa passar pelo médico, a consulta com o enfermeiro tem todas as condições de resolve o problema. Com isso, o paciente tem agilidade no atendimento e os médicos não ficam sobrecarregados”, diz.

A “Normatização da Assistência de Enfermagem nos Ciclos de Vida” regulamenta todos os procedimentos que devem ser desempenhados pelo enfermeiro. Os profissionais atuam nas CEs somente nas Unidades Básicas de Saúde e Unidades Básicas da Família.

Entre as atribuições da CE estão a prevenção e o acompanhamento de pacientes dentro de programas específicos de saúde, como diabetes, hipertensão e DST/Aids, além de gestantes, idosos e, principalmente, crianças de 0 à 5 anos.

Com a normatização municipal, o chefe do serviço de enfermagem da Sesau, Neiton Stradiotto, explica que o enfermeiro terá respaldo legal para prescrever remédios, pedir exames e encaminhar para médicos especialistas.

“Um paciente hipertenso, por exemplo, já tem seu medicamento dentro de programa de hipertensão, mas precisa de uma orientação ou renovar a medicação, tudo isso já pode ser resolvido na CE”, diz.

Mas ele ressalta que qualquer paciente pode optar por fazer a CE, mas cabe ao enfermeiro avaliar as condições de saúde do paciente e encaminhar ou não para um clínico geral ou já solicitar exames e encaminhar diretamente para um especialista.

Reconhecimento - Durante a abertura da capacitação, nesta manhã, profissionais de enfermagem e representantes dos órgãos de saúde, entre eles os Conselhos de Enfermagem e Medicina, ressaltaram que a publicação da normatização é a uma conquista para a saúde pública de Campo Grande.

“É um resultado de discussões de um projeto que está pronto desde 2007. É um ganho para o enfermeiro, para o médico e par ao paciente”, diz Neiton.

Para a enfermeira há 18 anos Ederly Francisco, de 52 anos, a medida é uma vitória para o profissional de enfermagem e um importante passo para o reconhecimento do papel do enfermeiro.

“A gente conseguiu estabelecer o que é trabalho do enfermeiro. Porque muitas vezes nós somos confundidos com o técnico ou como se quiséssemos ocupar o lugar do médico. Mas são três funções totalmente diferentes, cada uma tem seu espaço”, explica.

Ela conta que a CE faz parte da sua rotina de trabalho desde o início da profissão e que não se trata realizar mais ou menos trabalho, e sim, desempenhar o que cabe ao enfermeiro.

“Esse é o nosso trabalho. É trabalhar junto com o médico, ajudando na prevenção e na manutenção da saúde do paciente, para evitar que ele precise ir para um atendimento de urgência”, diz.

Ela cita o trabalho realizado com as crianças, onde é feito o acompanhamento da alimentação, peso e outros sintomas, prevenindo doenças, e também da gestante, quando a primeira consulta é necessariamente feita com o enfermeiro.

A normatização completa pode ser conferida no suplemento do Diário Oficial do Município, no dia 9 de março, na página 2 - .

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário