A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/02/2013 10:43

Governo garante R$ 5 milhões para obras do Hospital do Servidor

Hospital, com 110 leitos, será construído pela Cassems e está orçado em R$ 50 milhões; obras começam em junho

Carlos Martins
Servidores se reuniram nesta manhã com governador no Centro de Convenções Rubes Gil de Camilo (Foto: Luciano Muta)Servidores se reuniram nesta manhã com governador no Centro de Convenções Rubes Gil de Camilo (Foto: Luciano Muta)

O governador André Puccinelli garantiu hoje que o governo do Estado entrará com no mínimo R$ 5 milhões para o início da construção do Hospital do Servidor em Campo Grande. O hospital, cujas obras deverão ser iniciadas em junho, será construído pela Cassems (Caixa de Assistência aos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul), terá 110 leitos e está orçado em R$ 50 milhões (R$ 39 milhões nas obras e R$ 11 milhões em equipamentos. O anúncio foi feito durante reunião da Cassems com servidores do Estado no Palácio da Cultura na qual o atual presidente e candidato da chapa única, Ricardo Ayache, falou sobre as eleições que serão realizadas no dia 1º de março em todo o Estado.

“Se existe chapa única, é porque a atual fez boa gestão. Estamos aqui em apoio ao servidor e também à Cassems, que cuida do nosso servidor”, disse Puccinelli, que conclamou aos funcionários públicos que se filiem à Cassems. Prestes a completar 12 anos, a entidade tem mais de 75 mil associados e atender a cerca de 180 mil Midas. Com sete hospitais no interior do Estado, a Caixa de Assistência irá inaugurar em abril a oitava unidade em Coxim.

“Com o hospital de Coxim, estaremos finalizando o processo de regionalização do atendimento e o desafio da próxima gestão será a construção do Hospital do Servidor em Campo Grande”, disse o presidente Ricardo Ayache, que encabeça a chapa única “Nossas Vida Cada vez Melhor”, que terá como 1º vice-presidente Ademir Cerri (secretário de comunicação da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e como 2º vice-presidente Alexandre Júnior Costa (presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social).

Além de ter garantido pelo menos R$ 5 milhões para as obras, o governador pediu para o deputado estadual Lauro Davi (que ocupava o cargo de presidente da Cassems e se afastou para ocupar uma cadeira no Legislativo) que converse com seus colegas deputados para que cada um dos 24 parlamentares disponibilize R$ 100 mil do valor disponível para emendas. Em dois anos, segundo cálculo de Puccinelli, estariam disponíveis mais R$ 5 milhões (este ano o governo disponibilizou para os deputados R$ 800 mil).

Segundo Ayache, no decorrer das obras o governo do Estado deverá liberar mais R$ 10 milhões referentes a repasses atrasados do Estado entre 2004 e 2006. Outros R$ 35 milhões necessários para a construção e equipamentos serão financiados pelo Banco do Brasil por meio do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste). “O Projeto Executivo do hospital já está pronto e em abril começa a demolição de um prédio que pertence à Cassems na Avenida Mato Grosso ao lado do Centro de Convenções Albano Franco e em junho as obras começam”, afirmou. A previsão é que dentro de um ano e meio a primeira etapa do hospital seja entregue.

Programas - Ayache fez uma apresentação dos programas que estão em andamento e também de outros que serão ampliados, como os serviços de odontologia no interior e ainda a ampliação do programa de prevenção do câncer, uma parceria com o Hospital do Câncer Alfredo Abrão, por meio do projeto “Ônibus da Saúde” que percorrerá municípios do interior.

“Nestes 12 anos de Cassems, a principal característica é o gerenciamento. A entidade é do servidor e é gerenciada pelo próprio servidor. A força coletiva é que levou à Cassems a esse patamar”, disse Ayache, que é médico lotado na Secretaria Estadual de Saúde.

As eleições da Cassem, marcada para o dia 1º de março, começam às 8h e se estenderão até as 18h. O associado da Capital irá votar na sede da Cassems, na Rua Antônio Maria Coelho, 6065. No interior, a votação será nas 75 unidades que a entidade mantém no Estado. Os associados também votarão para eleger 15 membros do Conselho de Administração e 12 do Conselho Fiscal, com representação dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

Atualmente, a rede credenciada conta com mais de 2 mil profissionais de saúde nas áreas de medicina, odontologia, fisioterapia e terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia e nutrição. A Caixa de Assistência possui ainda rede própria com 17 Centros Odontológicos, 8 Centros Médicos e 7 hospitais em Aquidauana, Dourados, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, ponta Porã e Três Lagoas, além do hospital de Coxim que será inaugurado em abril.

Governador participa de evento da Cassems no Palácio da Cultura
O governador André Puccinelli (PMDB) participa nesta sexta-feira (15), às 8h30, do evento da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado d...
Cassems promove ação em Dourados para combate ao câncer
A Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores Públicos de MS) realiza em Dourados de 14 a 22 de fevereiro o “Dia M”, ação de combate aos dois tipos ...
Cassems muda regra e beneficiário não terá mais que trocar cartão
A Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul) adota, a partir de dezembro, novo modelo de cartão de atendimento. Se...


Esta fazendo o que neste fim de mundo; novo, com certeza é voto de cabresto do andré, pede o restante dos $ 35 milhões que ele deve e vc terá um hospital ai também. A capital tudo! coisa nenhuma, só agora teremos um hospital, após oito atendendo o interior.
 
joão antonio em 15/02/2013 19:16:38
Para os segurados da CASSEMS que moram em Campo Grande, tudo,
para nos do interior nada. Aqui onde moro(Mundo Novo), não temos nem
fisioterapeuta (credenciado) pela CASSEMS, quando mais um especialista.
 
Marlene Sepúlveda em 15/02/2013 15:31:58
Aplaudi, estava lá.
 
Suely Helena Vaez Ferreira em 15/02/2013 14:57:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions