A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

20/06/2018 11:52

Governo investe R$ 190 milhões em saneamento para 48 mil famílias

Recursos serão usados em obras para ampliar a rede e coleta de esgoto em 16 cidades de MS

Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) assina convênio com os municípios para obras de saneamento básico (Foto: Marina Pacheco)Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) assina convênio com os municípios para obras de saneamento básico (Foto: Marina Pacheco)

O governo estadual por meio da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) vai investir R$ 190 milhões em saneamento básico, em obras de coleta e tratamento de esgoto, PARA 16 cidades de Mato Grosso do Sul, que vai atender quase 48 mil famílias. Este recurso veio através do programa federal “Avançar Cidades” e será financiado junto à Caixa Econômica Federal.

O diretor-presidente da Sanesul, Luiz Rocha, explicou que foi aberto este recurso para financiamento em todo Brasil e o Estado conseguiu contemplar 16 cidades nesta etapa, devido a qualificação dos projetos, e pelo fato dos municípios já terem estação de esgoto. Agora as obras serão de ampliação da rede de coleta e tratamento (esgoto).

Ao todo serão 798.062,90 metros de extensão de rede de esgoto e 47.829 novas ligações, que vão contemplar os municípios: Amambai, Antônio João, Aquidauana, Batayporã, Chapadão do Sul, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Maracaju, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Paranhos, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Sidrolândia e Terenos.

Financiamento – Luis Rocha explicou que com a aprovação dos projetos, a Sanesul fez o financiamento junto a Caixa Econômica Federal e vai pagar este empréstimo em 240 meses. Ele ponderou que está na fase das licitações e que as obras devem começar no máximo em 60 dias, sendo que irão durar entre 8 e 12 meses.

“Se trata de um marco no saneamento, que vai permitir que vários municípios como Paranhos e Paranaíba tenham 100% de tratamento de esgoto, ajudando um universo de 200 mil pessoas. Se trata de saúde preventiva, que ainda vai gerar empregos nas cidades”, ponderou.

Diretor-presidente da Sanesul, Luis Rocha, o governador Reinaldo Azambuja e o ex-secretário de Obras, Marcelo Miglioli, recebendo homenagem no evento (Foto: Marina Pacheco)Diretor-presidente da Sanesul, Luis Rocha, o governador Reinaldo Azambuja e o ex-secretário de Obras, Marcelo Miglioli, recebendo homenagem no evento (Foto: Marina Pacheco)

Melhores do País – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou durante solenidade na sede da Sanesul, que com este investimento os municípios contemplados terão em média 70% da rede de esgoto e algumas cidades com 100% de tratamento. “Fomos o primeiro Estado a assinar estes contratos, em 40 a 50 dias as obras vão começar”.

O tucano ressaltou que Mato Grosso do Sul é o segundo do Brasil que mais investe em saneamento e habitação. “Não tem milagre, é gestão e planejamento, aproveitando as oportunidades, com equipes qualificadas que fazem bons projetos”. Ele mencionou que apenas sete estados conseguiram os recursos do programa.

Reinaldo fez questão de lembrar da ajuda do atual ministro das Cidades, Alexandre Baldy, assim como do seu antecessor, Bruno Araújo, e de Carlos Marun, ministro da Secretaria de Governo. “Este investimento de R$ 190 milhões em saneamento vai representar R$ 1 bilhão de economia em saúde”.

Para segunda etapa do programa, o tucano disse que já foi enviado projetos para 32 cidades, em um investimento de R$ 234 milhões. “Estamos agora aguardando a avaliação do Ministério das Cidades, mas tenho convicção que estaremos entre os selecionados”.

Municípios – Os prefeitos comemoram os investimentos em saneamento. “Nossa cidade vai ficar com 100% de rede de esgoto, o governador não olha cor partidária e ajuda os 79 municípios, além disto temos ajuda da Secretaria de Infraestrutura”, disse o prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira (PSDB).

O prefeito de Naviraí, Izauri Macedo (DEM), ressaltou que sua cidade vai receber R$ 22 milhões em investimento, subindo de 35% para 85% sua rede de esgoto. “Fomos a segunda cidade que mais recebeu e isto vai representar melhor qualidade de vida à população, com impacto direto na saúde”.

Já Jorge Takahashi (MDB), prefeito de Bataiporã, disse que seu município sobe de 30% para 100% da rede de esgoto. “Um sonho realizado, já que seremos contemplados com R$ 45 milhões, em obras que vão nos ajudar, por exemplo, temos um lençol freático alto, o que provoca inundações nas fossas com frequência”.

Gráfico com os investimentos para cada municípioGráfico com os investimentos para cada município


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions