A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019

04/12/2018 21:57

Hugleice diz ter esfaqueado esposa após ver foto da vítima com vizinho

Hugleice da Silva prestou depoimento por cerca de 2 horas em presídio do MT, onde está detido

Adriano Fernandes
Hugleice da Silva após ser preso pela PRF em MS. (Foto: Direto das Ruas)Hugleice da Silva após ser preso pela PRF em MS. (Foto: Direto das Ruas)

Em depoimento nesta terça-feira (04) Hugleice da Silva, de 35 anos, contou que o homem com quem sua esposa, Mayara Barbosa, supostamente conversava pelo celular antes de esfaqueá-la era um vizinho do casal de Alto Taquari, MT. No celular, ele ainda teria encontrado uma imagem da vítima, deitada no colo do homem em sua cama.

Depois de encontrar as mensagens e imagem da mulher com o homem, ele a esfaqueou e fugiu para Mato Grosso do Sul, onde foi preso. O crime ocorreu no último dia 18 de novembro.  Mayara é irmã mais velha de Marielly Barbosa, 19 anos, que morreu em 2011 após um aborto malsucedido em Sidrolândia. Na época, quem a levou para fazer o procedimento foi o cunhado Hugleice, com quem tinha um caso, conforme apurou a polícia.

Hugleice está detido no presídio da Mata Grande em Rondonópolis, onde por cerca de 2 horas, deu detalhes da discussão do casal no dia da fuga. De acordo com o advogado do acusado, José Roberto da Rosa, seu cliente, depois de ver as mensagens e a imagem, foi tirar satisfação com a esposa. Os dois discutiram até o momento em que Mayara teria pego a faca na residência.

Advogado do acusado, José Roberto da Rosa. (Foto: Divulgação) Advogado do acusado, José Roberto da Rosa. (Foto: Divulgação)

Foi quando Hugleice tomou a faca da mão da vítima e os dois chegaram a rolar no chão, causando os cortes pelo corpo e no pescoço da mulher. Ainda em depoimento ele reafirmou que para evitar que a mulher fugisse teria prendido as mãos dela com fita adesiva, mas ela escapou.

Com medo da reação dos vizinhos ele então pegou o carro do casal e fugiu para MS, sendo preso pela PRF no dia seguinte a tentativa de feminicidio. Mayara foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Hospital Regional do município mato-grossense.

“Ele reafirma que não teve intenção de matar, que está arrependido e que a situação aconteceu num momento de fúria”, acrescenta o advogado. Hugleice foi indiciado por homicídio, triplamente qualificado, mas a defesa, ainda nesta quarta-feira (04) vai entrar com um pedido de liberdade do rapaz. A expectativa é que a decisão saia até a próxima semana.

O caso - Hugleice e Mayara moravam no Jardim Santa Maria, em Rondonópolis (MT). No dia do crime, depois de ver as imagens e esfaquear a esposa ele fugiu com o carro do casal, um Palio prata.

Mas Hugleice acabou preso três dias depois (22) durante fiscalização de rotina no posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal) no quilômetro 267, da BR-163, quando chegava em Dourados. O suspeito estava com o celular da vítima. Ele ficou preso por cerca de uma semana em Dourados até ser transferido de volta para MT.

Aborto - Em 2011, Hugleice ficou conhecido em Mato Grosso do Sul por ter levado a cunhada Marielly para fazer um aborto, que terminou em morte. Na época, ele juntamente com o enfermeiro que fez o procedimento esconderam o corpo da jovem e Hugleice ainda ajudou nas buscas pela moça considerada inicialmente desaparecida.O caso ainda aguarda julgamento na Justiça. 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions