A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/08/2016 12:03

Acusado de 12 crimes de corrupção, prefeito diz que vai provar sua inocência

Priscilla Peres e Viviane Oliveira
Operação foi realizada nesta manhã no município. (Foto: Simão Nogueira)Operação foi realizada nesta manhã no município. (Foto: Simão Nogueira)

Acusado de 12 crimes que envolvem desvio de recursos públicos, o prefeito de Jaraguari - distante 44 km da Capital, Vagner Gomes Vilela (PDT) afirma que as denúncias da polícia civil são falsas e que "tudo será esclarecido". Ele foi alvo da Operação Meteoro desencadeada hoje.

Além de documentos, a polícia civil apreendeu duas armas de fogo, de calibre 38 e 22, na residência do pai e do sofro de Vagner. Ambos foram presos em flagrante,mas foram liberados após pagamento de fiança. Na residência dos vereadores investigados, foram encontradas munições.

Tentando demonstrar tranquilidade, o prefeito disse que acordou com a polícia na porta de sua casa. Após buscas, foram levados documentos relacionados a prefeitura. A Polícia Civil cumpriu 20 mandados de busca e apreensão nesta manhã.

"Fico surpreso com a operação e curioso por não saber o desfecho. Assim que liberarem a prefeitura, vou me reunir com o setor jurídico parar tomar conhecimento das acusações", afirma ele, ao relembrar que todos os documentos foram foram disponibilizado à polícia.

Sobre a suspeita de desvio estimada em R$ 8 milhões, ele afirma que "isso não existe". "É um absurdo. Nosso município é pequeno e o orçamento é de R$ 20 milhões, se andar pela cidade vai perceber que eu fiz benfeitorias".

Sobre as acusações de fraude na licitação de uma borracharia, que evoluiu o gasto anual de R$ 14 mil para R$ 170 mil, ele afirma que houve aumento na frota de veículos. "Quando eu assumi, a frota aumentou em 40 veículos, o que elevou os gastos com a borracharia", afirma Vagner.

Em relação as denúncias de lavagem de dinheiro e do recurso usado por seus familiares para a compra de gado, Vagner se defende dizendo que ambas as famílias sempre tiveram negócios com o segmento.

Ele ainda afirma, que usará documentos para provar sua inocência. Porém, falsificação de documentos é uma das situações investigadas pela polícia civil.

Operação investiga desvio de dinheiro público na prefeitura e Câmara
A Operação Meteoro, desencadeada na manhã desta quarta-feira (10) pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, investiga desvios de recursos públicos re...
Polícia mira prefeito e vereadores em operação contra o crime organizado
A Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) realiza na manhã de hoje (10) a Operação Meteoro em Jaraguari - distante 44 km de Cam...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions