ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 10º

Interior

Antes de torturar e matar Grazielly, assassino jantou com a ex-mulher

Há indícios de que Edmilson tenha planejado o crime por causa de ciúmes

Por Karine Alencar | 23/06/2022 17:24
Delegada Tatiana Zyngier e Silva, durante coletiva nesta quinta-feira na DEAM de Corumbá (Foto: Diário Corumbaense)
Delegada Tatiana Zyngier e Silva, durante coletiva nesta quinta-feira na DEAM de Corumbá (Foto: Diário Corumbaense)

No dia em que foi assassinada pelo ex-marido, Edmilson Veríssimo dos Reis, de 33 anos, a vítima Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de 28, teria jantado com o autor em um restaurante de Corumbá, distante a 426 quilômetros da Capital. Depois, o homem a torturou e a matou com golpes de faca, conforme disse a delegada da Mulher, Tatiana Zyngier e Silva.

Segundo o jornal Diário Corumbaense, a titular confirmou ainda, que há indícios de que Edmilson tenha planejado o crime por ciúmes, após receber uma ligação de que Garazielly estaria com outra pessoa. O casal estava em processo de reconciliação depois de três meses de término.

“Na noite do crime eles tinham ido num restaurante jantar, inclusive saíram por volta das 23h e depois voltaram para a residência. A gente acredita na verdade, com bastante veemência, que ele tinha muito ciúmes dela e chegou a informação de que uma mulher tinha entrado em contato com o Edmilson, para falar que a Grazielly estaria traindo-o", conta a delegada responsável pelo caso.

"Já sabendo disso, na noite do crime, mesmo assim, foram jantar, não sabemos como foi esse tempo deles, mas, informações apontam que ambos estavam normais durante o jantar, porém, acredito que ele estava premeditando o que faria, quando então, chegou na casa, que era dele, e cometeu o crime”, falou, frisando que foram pelo menos 25 minutos de tortura até a morte da jovem.

Ficha criminal- Edmilson já tinha passagens por violência doméstica, uma inclusive, envolvendo Grazielly, em março de 2022, por lesão corporal qualificada. Na época, a mulher pediu medida protetiva, mas a própria vítima retirou após alguns dias.

No boletim de ocorrência consta que o casal brigava muito, pois Edmilson era ciumento e agressivo. Além disso, também tinha passagem por porte ilegal de arma, sendo denunciado em 2016 por desacatar uma policial civil.

Encontrado- Com o apoio das equipes da Delegacia de Ladário e da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá, o paradeiro de Edmilson foi descoberto. Ao chegar no local, a casa de um amigo dele, a equipe viu a moto do homem na varanda.

Quando os policiais entraram na residência ouviram um disparo de arma de fogo, confirmando, então, que o autor havia disparado um tiro contra a própria cabeça.

Estado clínico de Edmilson- Segundo o portal, a delegada responsável pelo caso informou que Edmilson continua no Centro de Tratamento Intensivo da Santa Casa de Corumbá (CTI). “Ele se encontra em estado gravíssimo e, conforme as informações, com possível morte cerebral. As próximas 24h serão decisivas, segundo a equipe médica”, concluiu.

Nos siga no Google Notícias