ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Após 48 horas de bloqueio, bolivianos liberam passagem para caminhões

Fronteira entre Brasil e Bolívia foi fechada, na região de Corumbá e Arroyo Concepción, em protesto por mais recursos

Por Maressa Mendonça | 04/06/2020 15:41
Trator retira monte de terra usado para criar o bloqueio (Foto: Diário Corumbaense)
Trator retira monte de terra usado para criar o bloqueio (Foto: Diário Corumbaense)


Após 48 horas de bloqueio, os bolivianos liberaram, nesta quinta-feira (4), a passagem de caminhões e outros veículos pesados na fronteira entre Brasil e Bolívia, na região de Corumbá e Arroyo Concepción.

A fronteira tinha sido fechada, com a utilização de montes de terra, por determinação da Amdecruz (Associação dos Municípios de Santa Cruz) como protesto por aumento de repasses do Governo Federal para ações de combate ao covid-19.

Desde o fim de março, tanto bolivianos quanto brasileiros ficaram impedidos de passar de um lado para outro da fronteira para evitar a disseminação no novo coronavírus. Veículos pesados usados no transporte de itens essenciais, no entanto, continuaram com permissão para trafegar.

Mas na última terça-feira (2), a Amdecruz determinou um bloqueio total pelo prazo de 48 horas como forma de pressionar o governo federal a aumentar os repasses para ações de combate ao coronavírus nos municípios.

Conforme as informações divulgadas pelo Diário Corumbaense, dentre as reivindicações dos municípios está a devolução de 12% dos recursos do Imposto Direto sobre Hidrocarbonetos (IDH). As cidades alegam não ter mais verba para pagar salários, comprar remédios ou outros equipamentos de biossegurança.

Moradores da região de fronteira demonstraram apoio ao protesto por meio das redes sociais. Ainda conforme o Diário Corumbaense, a mobilização ocorreu em todo o departamento de Santa Cruz de La Sierra, que integra as cidades fronteiriças com Corumbá.