ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Chefe da Defesa Civil e secretária de saúde são alvos de operação do MP/MS

Força-tarefa investiga uma associação criminosa, acusada de difamar e coagir testemunhas e agentes públicos

Por Adriano Fernandes e Geisy Garnes | 04/09/2020 21:14
Fachada da prefeitura de Bandeirantes. (Foto: Divulgação)
Fachada da prefeitura de Bandeirantes. (Foto: Divulgação)

O chefe da Defesa Civil de Bandeirantes e a secretária de saúde do município, Rosa Bortoline Rodrigues de Bandeirantes, foram alvos de operação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul que investiga uma associação criminosa, acusada de difamar e coagir testemunhas e agentes públicos.

O objetivo é apurar o uso de perfis falsos em rede social, sob os nomes de “Rafael Almeida Fonseca” e “Amanda Greens”, utilizados por um servidor público e outros agentes nos ataques aos servidores. Na manhã dessa sexta-feira (4), foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na residência do investigado, na sede de Defesa Civil e do Programa Vale Renda de Bandeirantes, que também é chefiada pelo homem que não teve a identidade divulgada.

Também investigada, a secretária de saúde do município de Bandeirantes foi intimada da decisão judicial que aplicou medida cautelar, determinando sua incomunicabilidade com uma testemunha da investigação, ex-enfermeira do município, supostamente vítima de coação no curso do processo da operação “Sucata Preciosa”, ocorrida no mês junho deste ano, e que investiga crimes de peculato, fraude em licitação, falsidade e corrupção.

Batizada de Operação “Efeito Dominó” a força tarefa faz alusão à relação de causa e efeito entre uma série de eventos sucessivos. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo juízo de Bandeirantes.

A operação deflagrada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, representado pela Promotoria de Justiça de Bandeirantes, contou com o apoio da Polícia Civil de Bandeirantes e de Jaraguari, e do GOI (Grupo de Operações e Investigações).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário