A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

25/05/2016 08:30

Contra demissões, bancários retardam abertura de agência do Bradesco

Sindicato afirma que apenas no primeiro trimestre deste ano a empresa já eliminou 1.469 postos de trabalho no país

Helio de Freitas, de Dourados
Bancários durante protesto em frente à principal agência do Bradesco em Dourados (Foto: Divulgação)Bancários durante protesto em frente à principal agência do Bradesco em Dourados (Foto: Divulgação)

Protesto de funcionários do Bradesco vai retardar em uma hora nesta quarta-feira (25) a abertura da principal agência do banco em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. A mobilização ocorre em todo o país contra as demissões feitas pelo banco. Apenas no primeiro trimestre deste ano a empresa já eliminou 1.469 postos de trabalho, segundo os bancários.

Conforme o Sindicato dos Bancários de Dourados e Região, a agência do Bradesco na Avenida Joaquim Teixeira Alves, em frente à Praça Antonio João, vai abrir às 11h hoje. Os funcionários e sindicalistas estão em frente ao local desde 8h, para orientar clientes sobre a mobilização.

Segundo o sindicato, o número de demissões feitas pelo Bradesco é alto, uma vez que o banco teve “lucro exorbitante” de R$ 4,1 bilhões em 2016. “Por isso o banco será cobrado por garantia de emprego e novas contratações, durante negociação entre representantes da empresa e dos trabalhadores que ocorre nesta quarta-feira em São Paulo”, informou Joacir Rodrigues, do Sindicato dos Bancários de Dourados.

O sindicalista disse que em um ano, o Bradesco – segundo maior banco privado do país – cortou 3.584 empregos e fechou 151 agências no período.
“Reduções injustificáveis, pois apenas com a receita de prestação de serviços e tarifas, a empresa cobre 137,1% das despesas de pessoal. Os funcionários sofrem com estresse, porque não sabem se estarão na próxima lista de cortes”, afirmou Rodrigues.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions