ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Destroços de avião são achados em alto mar e buscas por tripulantes continuam

Primeiras peças de avião foram encontradas pela manhã e buscas se concentram entre Ubatuba (SP) e Paraty (RJ)

Por Mirian Machado | 25/11/2021 13:37
Banco possivelmente de aeronave localizado pelo Corpo de Bombeiros. (Divulgação)
Banco possivelmente de aeronave localizado pelo Corpo de Bombeiros. (Divulgação)

Destroços do avião bimotor que caiu em mar aberto na noite de ontem (24) foram encontrados nesta quinta-feira (25). Corpo de Bombeiros, Marinha e Aeronáutica fazem as buscas pelos três tripulantes, até então desaparecidos e pelo restante da aeronave.

No avião, de prefixo PP-WRS e modelo PA-34-220T, havia três pessoas, o piloto corumbaense Gustavo Carneiro, o copiloto José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos e o passageiro identificado a princípio apenas como Sérgio.

Gustavo era quem pilotava o avião. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Gustavo era quem pilotava o avião. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Ao Diário Corumbaense, a mãe de Gustavo, que mora na cidade, disse que ficou sabendo do acidente ainda na noite de ontem quando saia de uma igreja em Ladário. Apreensiva, ela contou que tem esperanças de encontrar o filho. "Eu não quero ver TV, não quero ver nada no jornal. Estou rezando porque tenho esperança que vão encontrar meu filho com vida", afirmou Leila Reis Calçado.

Durante entrevista, lembrou que o projeto de Gustavo sempre foi montar uma companhia aérea em Corumbá. A família chegou a Corumbá quando Gustavo tinha apenas 5 meses de vida. Assim que terminou o ensino médio foi embora para cursar Ciências Aeronáuticas. Fez cursos de aviação para se tornar piloto. "Ele sempre foi apaixonado por aviação. Quando criança, eu comprava carrinho, mas ele queria avião de brinquedo", contou a mãe.

Nas redes sociais, Gustavo chegou a postar check in no aeroporto de Campinas. (Foto: Redes Sociais)
Nas redes sociais, Gustavo chegou a postar check in no aeroporto de Campinas. (Foto: Redes Sociais)

O avião saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas e chegaria às 22h em Jacarepaguá (RJ). A torre do Rio de Janeiro perdeu sinal do avião por volta das 21h40.

As equipes continuam as buscas, iniciadas por volta das 4h da madrugada, em alto mar entre Paraty (RJ) e Ubatuba (SP), onde as primeiras partes do avião foram localizadas. Um helicóptero faz a varredura pela região.

Segundo a Força Aérea Brasileira, às 04h15 desta 5ª feira (25), um helicóptero H-36 Caracal do 3°/8° GAV iniciou as buscas na área do acidente. Foi utilizado óculos de visão noturna para viabilizar as buscas. Às 06h35, destroços da aeronave desaparecida foram localizados e os voos de busca continuam.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de São Paulo, um pescador que estava no mar na noite de ontem, informou à corporação que viu um avião passando em baixa altitude no sentido de Ponta Negra, já em Paraty, segundo o portal G1.

Todos no avião seriam amigos. A aeronave pertencia a família do copiloto José Porfírio. A família alugou um barco para ajudar nas buscas.

Conforme a Agência Nacional de Aviação Civil, aeronave estava em situação normal, com autorização para realizar voos noturnos, mas não poderia fazer táxi aéreo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário