A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

21/03/2019 23:54

Dupla é condenada a 30 anos de prisão por matar empresário a tiros

Adriano Fernandes
José foi morto com 3 tiros e encontrado por moradores no dia 29 de agosto de 2017 em um matagal. (Foto: Reprodução/DiárioCorumbaense) José foi morto com 3 tiros e encontrado por moradores no dia 29 de agosto de 2017 em um matagal. (Foto: Reprodução/DiárioCorumbaense)

O empresário Haitham Badere Machni e Pedro Santiago de Camargo foram condenados a pouco mais de 30 anos de prisão pela execução a tiros de José Sebastião da Costa, conhecido como "Paizinho", de 41 anos. Haitham era sócio da vítima e Pedro Santiago, um dos funcionários da loja comercial dos dois, no Centro de Corumbá, cidade a 419 quilômetros de Campo Grande.

José foi morto com 3 tiros e encontrado por moradores no dia 29 de agosto de 2017 em um matagal, às margens da rodovia Ramão Gomez, que liga Corumbá à fronteira com a Bolívia. A vítima foi atingida na costas, no peito e um tiro transfixou as suas mãos.

Pedro confessou o crime e disse que a execução ocorreu durante um desentendimento dos dois.Durante o julgamento na 1ª Vara Criminal de Corumbá, o juiz André Luiz Monteiro condenou HaithamMachni e Pedro Santiago por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe, ocultação de cadáver e fraude processual, com penas de 15 anos e seis meses e 15 anos e 10 meses, respectivamente, em regime fechado.

Um outro acusado de participação no crime, Renato Feitosa de Camargo, também julgado, foi inocentado do crime de ocultação de cadáver, mas condenado por fraude processual. A pena foi fixada em seis meses e convertida em prestação de serviços, conforme o Diário Corumbaense. Os advogados de defesa de Haitham e Pedro informaram que vão recorrer da sentença. 

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions