ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Engenheiro é preso ao tentar subornar policiais ambientais com R$ 2 mil

Fernando da Mata | 14/03/2012 11:24

Um engenheiro florestal foi preso, na terça-feira (13), quando tentar subornar policiais ambientais com R$ 2 mil em Costa Rica, distante 305 km de Campo Grande.

Segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental), o suspeito tentou pagar propina para livrar um fazendeiro de multa por conta de desmatamento ilegal.

Na segunda-feira (12), os policiais ambientais fizeram uma vistoria na Fazenda Bela Manhã e averiguaram um desmatamento de árvores esparsas na área de pastagem. Além disso, observaram que a madeira era enterrada com uso de máquinas escavadeiras.

De acordo com a PMA, como o responsável não estava no local, os policiais notificaram ao funcionário que avisasse o proprietário para ir ao quartel da PMA, onde ele seria multado, já que os órgãos ambientais não emitem licença para alguém enterrar madeira.

Com isso, o engenheiro florestal fez vários telefonemas para o comandante do Grupamento da PMA de Costa Rica oferecendo propina para solucionar o problema.

Orientado pelo Ministério Público e pela Polícia Civil, o comandante pediu para o suspeito ir até o quartel para entregar o dinheiro.

O engenheiro florestal foi até lá e fechou negócio preenchendo um cheque de R$ 2 mil, momento em que o delegado de Polícia Civil, que estava em outra sala gravando toda a ação, deu voz de prisão ao suspeito.

Ele foi conduzido para a Delegacia, onde ele foi autuado em flagrante por corrupção ativa. De acordo com a PMA, o engenheiro alegou que o proprietário da fazenda tinha pleno conhecimento da ação. O fazendeiro também será processado.

Nesta quarta-feira (14), a PMA realizará uma grande vistoria na propriedade rural para verificar todos os problemas ambientais.

Nos siga no Google Notícias