A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/08/2016 18:14

Facção ataca prédio da União e pede transferência do diretor de presídio

Prefeito pediu reforço policial ao secretário de Segurança Pública após ataques ocorridos na cidade do cone sul de MS

Fernanda Yafusso e Helio de Freitas, de Dourados
Bomba foi jogada nos fundos do prédio nesta quarta (Foto Ta na Mídia Naviraí)Bomba foi jogada nos fundos do prédio nesta quarta (Foto Ta na Mídia Naviraí)

Pessoas supostamente ligadas à facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) deixaram nesta quarta-feira (10) um bilhete no prédio da Justiça do Trabalho ordenando a transferência do diretor do presídio de Naviraí, cidade distante 366 km de Campo Grande.

O bilhete foi encontrado pelos policiais após uma bomba caseira tipo coquetel molotov ter sido jogada no prédio. De acordo com o site Ta na Mídia Naviraí, a bomba explodiu perto de uma porta nos fundos do prédio e não causou nenhum estrago.

A Polícia Federal recolheu o bilhete e disse que irá investigar o caso pelo fato de ter ocorrido ataque a um órgão da União.

No fim da manhã desta quarta, um boato sobre a bomba se espalhou pela cidade e foi divulgado em grupos da rede social WhatsApp, dizendo que a Polícia Civil havia emitido um alerta avisando que homens do PCC estariam a caminho de Naviraí.

Reforço - O prefeito Léo Matos (PSD) cobrou do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, reforço no policiamento ostensivo no município.

Segundo o prefeito, é preciso preservar a segurança do cidadão naviraiense. "Temos que garantir a segurança da população que anda com medo devido a esses fatos".

Já o secretário informou ao prefeito que duas equipes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) estão se deslocando para Naviraí de forma permanente. E que ainda haverá uma ação mais ostensiva da PM de Naviraí nas ruas.

Na semana passada, uma rebelião liderada pelo PCC destruiu parcialmente o presídio de Naviraí. Dois internos foram mortos e vários ficaram feridos. A rebelião começou na quinta-feira e só terminou na manhã seguinte, após a tropa de choque da Polícia Militar invadir o presídio.

Na madrugada de sexta, três ônibus da prefeitura que estavam no estacionamento foram queimados por pessoas que chegaram ao local de bicicleta. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions