ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Fuzil usado por homem morto pela PM pertence à polícia paraguaia

Arma calibre 5,56 teria sido roubada de unidade da Polícia Nacional em 2019

Helio de Freitas, de Dourados | 10/10/2022 10:29
Fuzil calibre 5,56 pertencente à polícia paraguaia e que estava em poder de pistoleiro (Foto: Arquivo)
Fuzil calibre 5,56 pertencente à polícia paraguaia e que estava em poder de pistoleiro (Foto: Arquivo)

O fuzil calibre 5,56 que era usado por Alexandro dos Santos Silva, 36, morto por policiais militares na madrugada de sexta-feira (7) na fronteira, pertence à Polícia Nacional do Paraguai e teria sido roubado de uma unidade da corporação em 2019.

De acordo com o jornal ABC Color, a arma, marca Galil Ace 21, teria desaparecido há 3 anos da Subcomisaría 16ª, localizada em Loreto, povoado do departamento de Concepción localizado a 210 km de Ponta Porã (MS).

O fuzil era usado pelo suboficial Derlis Javier Sanabria Rodríguez e teria desaparecido do interior da unidade quando o policial descansava. O departamento de patrimônio da Polícia Nacional instaurou procedimento para investigar o caso e a arma foi substituída.

Na madrugada de sexta-feira, Alexandro dos Santos Silva foi morto a tiros por policiais militares após apontar o fuzil para a viatura durante perseguição, no residencial Ponta Porã. De moto, ele carregava o fuzil pendurado a tiracolo pela bandoleira e não obedeceu à ordem de abordagem.

Em nota, o 4º Batalhão de Polícia Militar informou que os policiais atendiam à ocorrência de disparos efetuados contra uma residência na Vila Reno quando perceberam o motociclista com o fuzil.

Os PMs tentaram abordá-lo, mas o homem continuou fugindo em direção à Avenida Baltazar Saldanha, possivelmente para chegar a Pedro Juan Caballero, separada por uma rua de Ponta Porã.

Quando a viatura emparelhou com a moto, o suspeito apontou o fuzil em direção aos policiais. Um dos integrantes da equipe disparou tiro de fuzil na perna esquerda de Alexandro.

Mesmo ferido, segundo a PM, o homem continuou fugindo e novamente mirou o fuzil na direção da viatura, mas antes de puxar o gatilho foi atingido por segundo disparo, dessa vez no pescoço. O Corpo de Bombeiros foi chamado, mas o homem morreu no local.

A polícia ainda investiga se foi Alexandro dos Santos Silva que disparou os tiros contra a residência na Vila Reno. Em frente à casa, os policiais recolheram cápsulas calibre 9 milímetros. O homem estava armado apenas com o fuzil, mas ele tinha em seu poder dois carregadores de pistola 9mm com 16 munições, além de quatro carregadores de fuzil 5,56 com 76 munições.

O Campo Grande News apurou que a suspeita é que Alexandro tenha efetuado os disparos na residência usando uma pistola. Na intenção de provocar mais estragos, foi buscar o fuzil, mas quando retornou a polícia já estava no local.

A Polícia Nacional solicitou à Polícia Federal brasileira a devolução do fuzil. O delegado da PF Gordilho, representante brasileiro no Comando Bipartido, informou que a devolução precisa ser autorizada pela Justiça.

Nos siga no Google Notícias