ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Gerente de supermercado é demitido após gato morrer envenenado em depósito

Ex-gerente afirma que suposta falsa denúncia, foi feita por ex-funcionária que estaria tentando se vingar

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 05/08/2022 21:45
Gato que morreu envenenado em supermercado. (Foto: Direto das Ruas) 
Gato que morreu envenenado em supermercado. (Foto: Direto das Ruas)

A morte de um gato envenenado com chumbinho, resultou na demissão do gerente de um supermercado, em Ponta Porã, a 313 quilômetros de Campo Grande, nesta sexta-feira (05). Dois funcionários da empresa disseram à Polícia Civil, que o gestor lhes deu uma ordem de envenenar os felinos que rondavam a empresa. Já o ex-gerente alega que o veneno era para ratos. Os três funcionários foram autuados por crime de maus-tratos, cuja pena varia de 2 a 5 anos de prisão em decorrência da morte do animal.

Em vídeo que circula nas redes sociais, o ex-gerente se queixa, aos prantos, de não ter tido a oportunidade de se explicar. "A empresa não deu nem a oportunidade de eu me defender, de me ouvir, já foi e me mandou embora e ainda publicou uma nota de repúdio, perante todo mundo", diz. O chumbinho foi espalhado pela empresa dentro de pedaços de linguiça para atrair os roedores, afirma o ex-gerente.

Chumbinho dentro de um dos pedaçãos de linguiça. (Foto: Direto das Ruas)
Chumbinho dentro de um dos pedaçãos de linguiça. (Foto: Direto das Ruas)

"É uma situação complicada essa que eu estou vivendo eu tenho família, a empresa me tirou do Estado onde eu morava. Perdi o meu filho, fiquei dez dias em coma, 23 dias na UTI para chegar aqui e ser ameaçado de morte, minha família está sendo ameaçada, não mereço isso", diz o ex-gerente, chorando em vídeo.

No vídeo, o homem afirma que a mulher que teria feito as fotos do gato morto é uma ex-funcionária do supermercado que estaria tentando se vingar dele. Isso porquê, segundo o ex-gerente do supermercado, ele teria mandado a suposta ex-funcionária embora durante o período de experiência, por ela não estar "rendendo".

Apesar de negar ter mandado envenenar o gato no vídeo, o ex-gerente ficou em silêncio durante depoimento na 1ª delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã, apurou a reportagem.

Denúncia - A Polícia Civil recebeu a denúncia de que um gato teria sido morto no depósito do supermercado, ainda pela manhã. Acompanhada de peritos a equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Ponta Porã foi ao local e após fazer os levantamentos, abriu inquérito para apurar as circunstâncias do envenenamento.

Conforma a apuração preliminar da polícia, a mando do gerente, um funcionário do supermercado teria comprado o veneno no Paraguai e entregado a outro funcionário. Este último funcionário é quem teria colocado o veneno em linguiças e deixado para os gatos comerem. A investigação continua e agora a polícia aguarda o resultado da perícia realizada nas fotos recebidas e no local em que o envenenamento supostamente ocorreu.

Nos siga no Google Notícias