ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Grávida de 7 meses, baleada por namorado é transferida de avião

À polícia, rapaz alegou que não teve intenção de atirar, mas depoimentos de familiares confrontam versão

Por Liniker Ribeiro | 05/07/2021 15:10
Itens apreendidos com autor de tiros que feriram grávida, de 7 meses (Foto: Divulgação PM)
Itens apreendidos com autor de tiros que feriram grávida, de 7 meses (Foto: Divulgação PM)

Prestes a completar 8 meses de gestação, a jovem, de 18 anos, baleada pelo namorado, na noite de ontem (4), em Corumbá, a 419 quilômetros da Capital, foi transferida em estado grave para a Santa Casa de Campo Grande. O transporte ocorreu por volta do meio-dia desta segunda-feira (5), por meio de UTI aérea.

Autor confesso, rapaz, de 20 anos, com quem a vítima possui união estável há cerca de um ano, foi preso em flagrante logo após o crime. À polícia, o jovem negou ter atirado de forma proposital, chegando a dizer que os disparos que feriram a moça foram acidentais.

“Ele confirmou que foi o autor, no entanto, disse que não tinha a intenção, narrou que eles estavam deitados na cama, conversando, com a pistola na autora do pé. Quando foram arrumar a cama, a pistola veio a disparar”, revela Luca Vendito Basso, delegado que registrou a ocorrência.

Apesar da alegação do autor, para a polícia, a fala de testemunhas desmente a versão apresentada. “A versão não é sustentada, ouvimos familiares, pessoas que estavam no local, que disseram que eles têm um relacionamento conturbado. Além disso, momentos antes, estavam em briga, porque ela teria descoberto uma suposta traição”, explica Vendito.

O fato da vítima ter sido atingida em dois pontos diferentes, ou seja, por disparos distintos, também diminui as chances de um tiro acidental, segundo o delegado.

O rapaz, preso em flagrante por tentativa de feminicídio, possui diversas passagens infracionais, enquanto adolescente. Entre elas, por roubo, tráfico de drogas, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo e latrocínio. Atualmente, ele também responde por posse ilegal de explosivo e porte de arma de fogo, devido a itens encontrados com ele, no momento da prisão - um artefato e uma mira telescópica.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário