ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Guarda abre sindicância para apurar detenção de advogada em aglomeração

Portaria do corregedor-geral da Guarda Municipal de Dourados foi publicada ontem

Por Helio de Freitas, de Dourados | 11/03/2021 09:01
Guardas de Dourados durante ação contra aglomerações (Foto: Divulgação)
Guardas de Dourados durante ação contra aglomerações (Foto: Divulgação)

A Corregedoria-Geral da Guarda Municipal de Dourados abriu sindicância para investigar o episódio em que a advogada Thalita Peixoto foi detida por integrantes da corporação, no domingo (7), durante batida para conter aglomerações na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Assinada pelo corregedor-geral João Vicente Chencarek, a portaria foi publicada ontem (10) no Diário Oficial do município. Segundo ele, o objetivo é apurar a ocorrência envolvendo prisão “que gerou repercussão e que chegou ao conhecimento desta Corregedoria por meio de notícias veiculadas na mídia”.

Foram nomeados para conduzir a investigação interna os guardas Arnaldo Barbosa Ferreira, Moisés Gonçalves de Souza e Odair Faleiros da Silva Junior. A comissão terá o corregedor-geral como presidente.

O caso ganhou repercussão após o Campo Grande News divulgar o vídeo da detenção da advogada na manhã de segunda-feira (8). A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) denunciou abuso da Guarda por desrespeitar as prerrogativas da advogada.

O vídeo enviado ao “Direto das Ruas” mostra um integrante da corporação mandando Thalita Peixoto entrar na viatura. O sindicato dos guardas afirma que ela não usava máscara e desacatou os servidores. Já a advogada negou que estivesse em aglomeração, desrespeitando as medidas de isolamento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário