ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 32º

Interior

JBS diz que liminar garante passagem livre a ônibus de trabalhadores

Decisão foi concedida pelo TJ em março, mas prefeitura diz que liminar foi em outra ação e vai impedir ônibus a partir de amanhã

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/05/2020 16:53
Barreira sanitária em Rio Brilhante; decreto impede passagem de ônibus da JBS (Foto: Divulgação)
Barreira sanitária em Rio Brilhante; decreto impede passagem de ônibus da JBS (Foto: Divulgação)

A JBS, dona da indústria de carne suína Seara, que se tornou epicentro do novo coronavírus em Dourados, afirma ter liminar do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) garantindo a circulação dos ônibus que transportam trabalhadores da empresa.

Nesta sexta-feira (22), a Prefeitura de Rio Brilhante determinou suspensão por 14 dias, a partir de amanhã, do transporte de qualquer natureza individual ou coletivo, dos 194 moradores da cidade que trabalham na empresa Seara Alimentos, em Dourados.

A decisão foi tomada após sete casos de covid=19 serem confirmados na cidade. Seis são funcionários da JBS e o sétimo é marido de uma das funcionárias infectadas. Os trabalhadores foram identificados com sintomas na barreira sanitária montada pela prefeitura na entrada da cidade. Eles tinham saído minutos antes da indústria, onde a JBS garante seguir “rígido protocolo” de segurança.

“A empresa informa que existe liminar do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul para livre circulação de ônibus da empresa na cidade [Rio Brilhante] e a medida anunciada pela prefeitura fere essa decisão. A empresa ressalta ainda que irá adotar as medidas cabíveis para que a liminar seja cumprida”, diz a JBS em nota enviada pela assessoria de imprensa.

Ainda de acordo com a assessoria, a liminar foi concedida em março, quando a Prefeitura de Rio Brilhante tomou medida semelhante.

“A JBS reitera o propósito inabalável de garantir a saúde e segurança de seus colaboradores e adota rigoroso protocolo de controle e prevenção da doença em suas unidades, incluindo a ampliação das frotas dos ônibus de transporte dos colaboradores com marcação de assentos fixos, além do controle de temperatura de todas as pessoas antes do acesso às fabricas e nos intervalos”, afirmou a JBS.

A nota continua: “a empresa também determinou o uso de máscara 100% obrigatório em todas as áreas, a ampla oferta de sabonetes, sanitizantes e álcool em gel e outras medidas. Obedece às orientações dos órgãos de saúde e cumpre com os protocolos dos Ministérios da Agricultura, Saúde e Trabalho, além das normas definidas nos âmbitos estadual e municipal. Cumpre esclarecer ainda que a empresa contratou a consultoria de médicos especializados e do Hospital Albert Einstein”.

Bloqueio – Ao Campo Grande News, a assessoria jurídica do município informou que a liminar se refere a outro decreto e que agora é “nova situação”. A prefeitura garantiu que amanhã começa a cumprir o decreto. Hoje, o procurador do Trabalho em Dourados, Jeferson Pereira, disse que a medida é extrema.

A JBS é o maior empregador em Dourados, com 4.300 trabalhadores. Até a manhã de hoje, 57 funcionários testaram positivo para coronavírus. Ao todo, 420 já foram afastados por causa da pandemia, incluindo trabalhadores dos grupos de risco.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário