ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 19º

Interior

Juiz decreta prisão de grupo que despachou maconha em caminhão de melancia

Caminhoneiro carioca, caseiro e dois paraguaios capturados pela PRF na terça vão continuar presos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 09/05/2024 08:59
Um dos presos com a droga no momento em que era conduzido à delegacia (Foto: Leandro Holsbach)
Um dos presos com a droga no momento em que era conduzido à delegacia (Foto: Leandro Holsbach)

O juiz Marcelo da Silva Cassavara, da 1ª Vara Criminal, decretou a prisão preventiva de quatro homens ligados às 16 toneladas de maconha apreendidas terça-feira (7) em Dourados, a 251 km de Campo Grande. Em audiência de custódia, ontem à tarde, o juiz homologou o flagrante e entendeu que existem motivos suficientes para manter a segregação cautelar.

Com a decisão, o caminhoneiro carioca Fábio de Souza Oliveira, 50, o caseiro Paulo Henrique Vaz Pereira da Silva, 27, e os irmãos paraguaios Maicon Nicolas Portillo Agusti, 21, e Miller Portillo Agusti, 22, serão levados para o sistema penitenciário.

A carga de maconha estava escondida em caminhão de melancia, parado por policiais rodoviários federais na BR-163, distrito de Vila Vargas, na madrugada de terça. Fabio de Souza Oliveira viajava na companhia do filho, mas livrou o rapaz dizendo que ele não sabia do tráfico. A polícia acredita que o carregamento pertencia à facção carioca Comando Vermelho.

A droga tinha saído de um sítio na Linha do Potreirito, onde os policiais encontraram mais maconha enterrada, uma escopeta calibre 12 e prenderam o caseiro e os dois irmãos paraguaios. Segundo a polícia, a propriedade era usada para armazenar a maconha trazida do Paraguai, depois despachada para São Paulo e Rio de Janeiro.

melancias retiradas de caminhão em barracão com buraco no chão para facilitar carregamento de maconha (Foto: Divulgação)
melancias retiradas de caminhão em barracão com buraco no chão para facilitar carregamento de maconha (Foto: Divulgação)

Além dos quatro presos em flagrante, a mulher do caseiro e o filho do caminhoneiro também foram detidos, mas liberados após depoimento na Polícia Civil. A polícia ainda procura outro homem que estava no sítio e correu para o mato quando a PRF chegou ao local. Durante a fuga, ele atirou na direção dos policiais, mas ninguém foi ferido.

Em depoimento, os irmãos Agusti negaram envolvimento com a droga e disseram que estavam no sítio apenas para construir um muro, pois trabalham como pedreiros. O caseiro deu outra versão, confirmou que o sítio era usado como entreposto do tráfico e que os irmãos vieram de Capitán Bado para ajudar a despachar a carga.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias