A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

14/05/2019 12:42

Juíza condena vendedor de erva de tereré por estuprar criança de 8 anos

A magistrada considerou as provas “firmes e coerentes”, embora o réu negue as acusações

Anahi Zurutuza

A juíza Larissa Luiz Ribeiro, de Nioaque, condenou homem, que trabalhava como vendedor de erva de tereré, a 13 anos e 6 meses de prisão por estupro de vulnerável. A vítima, de 8 anos, foi estuprada cinco vezes.

Consta no processo, que a criança foi até a casa do acusado em busca de erva de tereré e que, ao chegar no local, o homem deitou-a na cama, tirou suas roupas, beijou sua, colocou a mãe em suas parte íntimas e esfregou seu órgão genital na vítima.

A menina relatou ainda que sentia muita dor, porque o réu tinha as unhas grandes.

Ainda está narrado na acusação que a mãe da vítima só descobriu os estupros quando numa outra ocasião foi atrás da filha e a encontrou sem roupas no colo do agressor, enquanto ele “mexia no corpo” da menina.

A juíza considerou as provas “firmes e coerentes”, embora o réu negue as acusações. “O réu tentar esquivar-se de eventual condenação, sua negativa de autoria é desacreditada, e encontra-se isolada diante das provas coletadas durante a instrução processual, as quais são firmes e coerentes, para sustentar o decreto condenatório em seu desfavor. (…) Mantenho a ordem de prisão preventiva do acusado, uma vez que respondeu todo o processo criminal preso, não sendo razoável ou lógico após a condenação ser beneficiado com a liberdade provisória”, finalizou a magistrada.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions