A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/01/2016 21:30

Mulher encontrada morta em matagal na Bolívia é mesmo uma brasileira

Alan Diógenes
Priscila tinha ido à Bolivia comprar roupas para revender em SP. (Foto: Reprodução/Facebook)Priscila tinha ido à Bolivia comprar roupas para revender em SP. (Foto: Reprodução/Facebook)

Foi identificada como Priscila Franco Silva, 26 anos, a mulher encontrada morta em um matagal, na sexta-feira (8), na cidade de Puerto Quijarro, na Bolívia, a 4 quilômetros de Corumbá. Ela era natural de Campinas (SP), tinha dois filhos e estava grávida de sete meses.

Conforme o site MS Diário, a identificação só foi possível porque seu companheiro, Thiago Ferreira, começou uma série de buscas na internet para tentar achar notícias da sua mulher. Também após internautas realizarem uma intensa campanha nas redes sociais para tentar identificar a vítima e sua nacionalidade.

Thiago conseguiu identificar a mulher através das três tatuagens pelo corpo dela, sendo uma com o nome Thiago no ombro, e duas borboletas nos pés. “Quando eu vi foto da tatuagem dela com o meu nome, o chão desapareceu dos meus pés. Ela estava grávida de 7 meses e meio. Nós temos dois filhos, seria nosso terceiro. Tá muito errado isso. Machucaram muito ela, não consigo acreditar”, disse ele em entrevista ao MS Diário.

Ele também falou que Priscila estava na Bolívia para fazer compras de roupas para revender no Estado de São Paulo. “Uma vez ela foi lá na Bolívia e comprou, mas não achou que compensava muito. Dessa vez ela ia para São Paulo novamente, mas uma amiga disse que estava compensando comprar na Bolívia, porque a maioria dessas roupas que ela comprava em São Paulo, vinham de lá. Então ela resolveu ir para a Bolívia. Quando eu soube, ela já estava lá”, destacou.

Priscila pode ter sido estuprada porque seu corpo possuía diversos sinais de violência física, e também pode ter sido morta por asfixia. Primeiramente o corpo foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Corumbá, pois não havia câmara fria na Bolívia, mas depois foi trasladado para Santa Cruz de La Sierra, onde pode ser enterrado como indigente.

Por isso o marido e os familiares estão desesperados. Thiago e mais parentes de Priscila embarcam nesta segunda-feira (11) para Corumbá, para dar início a repatriação do corpo. Quem puder ajudar a minimizar o tempo para que isso seja feito pode entrar em contato com a família pelos telefones (19) 32260173 e (19) 994237319.

 

Uems recebe inscrições em seleção para cursos de Educação à Distância até dia 22
Seguem abertas até 22 de dezembro as inscrições no processo seletivo de cursos de graduação e pós-graduação, na modalidade EaD (Educação à Distância)...
Marido é suspeito de por fogo em casa com mulher e cinco filhos dentro
Um homem de 29 anos é suspeito de atear fogo na própria casa com a mulher e os cinco filhos dentro na noite desta quinta-feira (14) em Caarapó - a 28...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions