ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Município com bandeira cinza consegue aval do Estado para não seguir decreto

Consequências positivas do lockdown de 14 dias contaram a favor de Dourados

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 14/06/2021 20:33
Movimento no comércio de Dourados. (Foto: Prefeitura de Dourados)
Movimento no comércio de Dourados. (Foto: Prefeitura de Dourados)

Única cidade no Estado a adotar lockdown, Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, obteve autorização do Governo do Estado para não precisar seguir as regras do decreto estadual que classificou a cidade com bandeira cinza. Com isso, serviços não essenciais, como bares e restaurantes, poderão funcionar normalmente na cidade.

No parecer favorável ao pedido feito pelo prefeito do município, Alan Guedes (PP), o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende considerou a situação "excepcionalíssima" de Dourados, que entre os dias 30 de maio a 12 de junho impôs medidas restritivas "extremamente rígidas", até mais do que as previstas no próprio decreto estadual em vigor desde ontem.

Também contaram a favor do município os dados epidemiológicos, que demonstram a redução do índice de contágio do novo coronavírus na cidade, além da ampliação da testagem da população e a queda de 45% da média móvel de óbitos. A liberadão do Estado, no entanto, não altera a reclassificação da bandeira de Dourados para a cor cinza no Prosseguir, e tampouco isenta o município de seguir o toque de recolher, das 20h às 5 horas.

Nesta segunda-feira (14), a prefeitura de Dourados informou que 15% da população local já foi imunizada com as duas doses de vacinas contra a covid-19 desde janeiro. Na cidade que tem em torno de 225 mil habitantes, 33.910 pessoas foram contempladas com as duas doses até agora. A primeira dose foi aplicada em 83.389 pessoas, o equivalente a 36,9% da população. A média é de uma vacinada a cada grupo de 2,7 pessoas.

Boletim divulgado nesta segunda-feira, primeiro dia útil após o lockdown de duas semanas na cidade, mostrou 125 casos positivos da doença registrados nas últimas 24 horas e mais nove mortes - uma de Dourados e oito da região.

Queda de braço - Mesmo sem autorização do governo do Estado - como ocorreu em Dourados - as prefeituras de Campo Grande e Três Lagoas também decidiram liberar o funcionamento das atividades não essenciais. Diante da insurgência dos municípios, o governo estadual divulgou nota no começo desta noite em que alerta os prefeitos sobre as possíveis consequências que eles podem sofrer caso desrespeitem o novo decreto estadual. O Estado também ressaltou que a partir de agora cabe ao Ministério Público a "tomada das medidas legais cabíveis" em resposta aos desmandos.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário