A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/03/2016 08:56

Nível do rio Aquidauana sobe mais 70 cm e 3 famílias precisam deixar casas

Renata Volpe Haddad
Campo de futebol está alagado devido a cheia no rio Aquidauana. (Foto: O Pantaneiro)Campo de futebol está alagado devido a cheia no rio Aquidauana. (Foto: O Pantaneiro)

Após ficarem desabrigadas e retornarem para casa em janeiro, três famílias ribeirinhas ficaram desalojadas novamente nesta quinta-feira (3) devido ao nível do rio Aquidauana subir 70 centímetros de ontem (2) para hoje. 

Segundo a Sala de Situação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), o nível do rio está em 7,90 metros, sendo que ontem marcava 7,20 metros. Em Miranda, o nível do rio subiu 31 centímetros e está com 7,20 metros. 

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Metereologia) nesta quarta-feira (2) em Aquidauana, choveu 28,4 milímetros.

Conforme o coordenador da Defesa Civil do município, Mário Raváglia, a cheia no rio volta a assustar os moradores de Aquidauana. "Estamos realizando trabalhos constantes desde ontem e três famílias já pediram para serem retiradas. Creio que hoje, mais gente vai sair de casa", alega.

Em Anastácio, o coordenador da Defesa Civil, Ademir de Jesus Arruda, explica que a chuva de ontem, fez com que o nível do rio subisse muito, mas por enquanto, não há nenhuma família desabrigada. "Na região mais baixa de Anatáscio, na Vila Santos Dumont, a água do rio já se aproxima das ruas, mas aqui o nível do rio demora subir mais", informa.

Já em Miranda, distante 201 km de Campo Grande, a Defesa Civil está orientando as famílias ribeirinhas e visitando as áreas de risco. "O nível do rio subiu, porém não retiramos mais pessoas, mas se continuar subindo, acredito que vamos precisar tirar de casa umas 150 pessoas", afirma o coordenador, Roberto Lopes Ferreira.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions