ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Nova prefeita de Pedro Juan perdeu cunhado e filha em atentados

Presidente da Câmara de Pedro Juan, Carolina é esposa de Ronald Acevedo, governador de Amambay

Por Adriano Fernandes | 22/05/2022 17:14
Presidente da Câmara de Vereadores e agora prefeita de Pedro Juan Caballero, Carolina Yunis. (Foto: ABC Color)
Presidente da Câmara de Vereadores e agora prefeita de Pedro Juan Caballero, Carolina Yunis. (Foto: ABC Color)

Com a morte do prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo, quem assume a gestão da cidade paraguaia, vizinha de Ponta Porã, será a sua cunhada e presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Carolina Yunis.

Carolina é esposa de Ronald Acevedo, que é irmão do prefeito executado e governador do departamento de Amambay. Há sete meses, Carolina teve a vida marcada por outra tragédia. A execução da filha Haylee Carolina Acevedo Yunis, de apenas 21 anos, em chacina que deixou outros três mortos. Leia sobre o caso aqui

Em entrevista a uma rádio paraguaia, Carolina comentou que não descarta a possibilidade de reforçar a sua segurança, agora que ela assumiu como prefeitura de Pedro Juan Caballero.

"Não sei o que esperam dessas pessoas, se mataram minha filha, que não tinha nada a ver com isso e agora o meu cunhado, quem será o próximo? Estou apavorada", disse Carolina à emissora 1020 AM. "Muitas vezes, dizemos que não precisamos de segurança, mas essas coisas acontecem", completa, segundo o portal ABC Color.

A prefeita interina de Pedro Juan também comentou que não tem detalhes sobre a investigação da execução do cunhado. Ela ficará à frente da administração da cidade paraguaia, enquanto tramitam os procedimentos para a eleição de um novo prefeito.

Sete tiros - José Carlos Acevedo foi alvo de sete tiros, na tarde de terça-feira (17), enquanto saía de uma reunião com vereadores na sede da Câmara Municipal, localizada em frente ao Palácio da Justiça de Pedro Juan Caballero. Os pistoleiros estava em um carro branco, que foi incendiado na saída para Antônio João. Polícia Nacional e o Ministério Público têm quatro suspeitos de participação direta no atentado contra o prefeito.

Depois de quatro dias internado em estado grave, Acevedo teve morte cerebral na noite de sábado (21). Após velório no Paço Municipal de Pedro Juan, o corpo do prefeito saiu em cortejo pelas ruas da cidade, passou pela Rádio La Voz del Amambay, onde Acevedo trabalhou como diretor artístico e, no final da tarde, chegou à Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Pedro Juan Caballero, onde acontece a missa de corpo presente.

De lá, a procissão vai rumo ao Cemitério Cristo Rei, em Ponta Porã, onde Acevedo será enterrado no jazigo da família, ao lado do pai, Don Florencio Acevedo e seu irmão, Roberto Ramón Acevedo. Policiais militares, do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e GCMFron (Guarda Civil Municipal de fronteira Gcmfron) de Ponta Porã escoltam o cortejo fúnebre.

Nos siga no Google Notícias