ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 15º

Interior

"Todos nós fomos atingidos", diz prefeito de MS em velório de colega executado

Hélio Peluffo Filho (PSDB) lamentou a perda do colega político e prestou condolências ao povo paraguaio

Por Adriano Fernandes | 22/05/2022 13:26


O prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo Filho (PSDB) está entre as autoridades que acompanham neste domingo (22) o velório de José Carlos Acevedo, prefeito da cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã, Pedro Juan Caballero, alvo de sete tiros em atentado no último dia 17. Acevedo está sendo velado desde o início da madrugada, no Paço Municipal de Pedro Juan.

Conforme Peluffo, a morte do colega político deixou todos em desalento. "Quando atacam o poder público, quando atacam um representante na vida pública, que quer fazer o melhor para sua cidade e quer atender os menos favorecidos, todos nós somos atingidos”, disse.

Hélio lamentou a perda do colega político e prestou condolências ao povo paraguaio. "Nós, da fronteira, estamos entristecidos com o ocorrido. Meus sentimentos a todos do Paraguai, aos familiares pelo ocorrido. Que Deus proteja essa cidade, essa fronteira. Que Deus projeta os dois países, o Brasil e o Paraguai”, completou.

Cortejo - A morte cerebral do prefeito de Pedro Juan Caballero foi constatada ontem à noite (21), quatro dias depois dele ser atacado por pistoleiros ao deixar o prédio da cidade paraguaia, vizinha de Ponta Porã. Às 14h, o corpo de Acevedo deixará o Paço Municipal de Pedro Juan em procissão.

A primeira parada do cortejo será na Rádio La Voz del Amambay, onde trabalhou como diretor artístico. A iniciativa é para que ele receba a homenagem dos funcionários e ex-colegas de trabalho.

De lá, o corpo segue para a Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Pedro Juan, onde haverá celebração. Em seguida a procissão vai rumo ao Cemitério Cristo Rei, também em Ponta Porã, onde será enterrado no jazigo da família, ao lado do pai, Don Florencio Acevedo e seu irmão, Roberto Ramón Acevedo.

Atentado -  Polícia Nacional e o Ministério Público tem quatro suspeitos de participação direta no atentado contra o prefeito. Na tarde de terça-feira (17), Acevedo saía de uma reunião com vereadores na sede da Câmara Municipal, localizada em frente ao Palácio da Justiça, quando foi atacado a tiros por pistoleiros em um carro branco.

Pelo menos 11 tiros de pistola foram disparados. O prefeito foi atingido por sete tiros, dois deles no pescoço. O automóvel utilizado pelos pistoleiros foi encontrado, logo depois ao ataque, destruído pelo fogo.

Nos siga no Google Notícias