ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Operação binacional já destruiu quase 400 toneladas de maconha

A 30ª edição da operação já dura seis dias, envolvendo agentes da Senad paraguaia e da PF brasileira

Por Helio de Freitas, de Dourados | 28/03/2022 14:44
Agente da Senad observa pilha de pés de maconha ser consumida pelo fogo. (Foto: Divulgação)
Agente da Senad observa pilha de pés de maconha ser consumida pelo fogo. (Foto: Divulgação)

Quase 400 toneladas de maconha foram destruídas durante os cinco primeiros dias da 30ª edição da Operação Nova Aliança, iniciada na semana passada, na fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul.

O trabalho de agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai com apoio de helicópteros e agentes da Polícia Federal brasileira ocorre na área rural de Amambay, departamento cuja capital é Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (a 313 km de Campo Grande).

Durante a operação, 36 acampamentos usados pelos plantadores de maconha já foram localizados pelas aeronaves e destruídos pelas equipes terrestres. Em volta desses acampamentos, foram erradicadas roças da droga que ocupavam 36 hectares.

Essas lavouras renderiam pelo menos 390 toneladas da maconha pronta para o consumo. Outros 7,6 mil quilos da droga já processada foram encontrados nos acampamentos e também destruídos.

A Senad estima em R$ 11,7 milhões de dólares o prejuízo causado aos financiadores das roças de maconha. A agência informou que o trabalho continuará por vários dias ainda.

Nos siga no Google Notícias