ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Paraguai obriga quarentena aos viajantes, até para quem for apenas fazer compras

Medida vale a partir de hoje, mas nem governo paraguaio sabe como vai impedir acesso de quem vive em MS

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/07/2021 09:13
Filas de carros em drive-thru de vacinação montado no autódromo da capital paraguaia (Foto: ABC Color)
Filas de carros em drive-thru de vacinação montado no autódromo da capital paraguaia (Foto: ABC Color)

Temendo a variante Delta e com vacinação contra a covid-19 pior que a Venezuela, o Paraguai adotou nova quarentena para viajantes que chegam ao país por terra e pelo ar. De hoje em diante, durante um mês, todos que ingressarem terão de cumprir isolamento de cinco dias.

A medida vale para todo o território nacional, inclusive para as fronteiras. Entretanto, nem mesmo o governo paraguaio sabe ainda como vai cumprir a determinação nas cidades separadas apenas por uma rua na fronteira com Mato Grosso do Sul.

Ontem (21), o departamento de imigrações informou que em cidades como Pedro Juan Caballero e Capitán Bado, respectivamente vizinhas de Ponta Porã e Coronel Sapucaia, o controle será "aleatório" por falta de equipes para fiscalização mais rigorosa.

Nesta quinta-feira, o diretor de Vigilância em Saúde Guillermo Sequera disse que a chegada da variante Delta pode causar nova explosão de casos de covid-19 no país que tem 1.200 quilômetros de fronteira com Mato Grosso do Sul.

Segundo ele, até agora, apenas 12% da população de sete milhões de habitantes já foi imunizada com pelo menos uma dose de vacina. “Em ritmo de vacinação estamos em último na região, inclusive abaixo da Venezuela”, disse Sequera.

Além da baixa quantidade de vacinas, o Paraguai enfrenta problemas de falta de estrutura e de organização da logística para imunizar a população. No maior drive-thru de vacina do País, montado no autódromo da capital Asunción, os paraguaios enfrentam filas de até dez horas para se vacinarem.

Apesar da extensa fronteira aberta com o Brasil, Sequera afirma não acreditar que a variante Delta chegará ao Paraguai pelo país vizinho, mas sim através de viajantes vindos dos Estados Unidos. “Em junho ingressaram por via aérea no Paraguai 12 mil pessoas vindas dos Estados Unidos, país com circulação da variante Delta”, afirmou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário