A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

21/07/2016 13:23

Paraguaia de 21 anos morre no hospital após fazer aborto em Pedro Juan

Mulher disse para a família que tinha caído de moto, mas passou mal após aborto e foi levada para o hospital, onde morreu; noivo, que é DJ conhecido na cidade, disse que não sabia da gravidez

Helio de Freitas, de Dourados

A cidadã paraguaia Leidy Noelia Arevalos Barreto, 21, morreu na madrugada de hoje (21) no hospital de Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande, devido a complicações de um aborto clandestino feito em local ainda desconhecido da polícia.

De acordo com agentes da divisão de homicídios da Polícia Nacional do Paraguai, que já estão investigando o caso, Leidy começou a passar mal ontem à tarde em sua casa, na periferia de Pedro Juan Caballero, e foi levada para o hospital, onde o quadro se agravou e ela morreu durante a madrugada.

Familiares da mulher alegaram não saber que estava grávida e nem do aborto. Eles contaram que Leidy alegou ter sofrido um acidente de moto, por isso apresentava uma indisposição. Entretanto, como pirou ontem à tarde, ela foi levada para o hospital, onde ficou comprovado o aborto.

De acordo com o site Porã News, o noivo de Leidy, um DJ conhecido em Pedro Juan Caballero, alegou não saber da gravidez. A polícia investiga o caso para descobrir se a mulher recebeu ajuda para fazer o aborto ou se fez o procedimento em alguma clínica clandestina.

Assim como no Brasil, o aborto é considerado crime. Em 2013, a Procuradoria do Paraguai pediu a prisão preventiva para uma adolescente de 18 anos, e detida por abortar um feto de seis meses e enterrá-lo no jardim de sua casa, em Cidaud del Este.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions