ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Polícia fecha “boca” que era gerenciada por irmã de líder de facção criminosa

Mulher de 31 anos foi presa nesta sexta-feira na Vila Cachoeirinha, em Dourados

Por Helio de Freitas, de Dourados | 31/07/2020 14:28
Momento em que a gerente de “boca” chegava à delegacia (Foto: Adilson Domingos)
Momento em que a gerente de “boca” chegava à delegacia (Foto: Adilson Domingos)

Juliana Rodrigues do Amaral, 31, foi presa nesta sexta-feira (31) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Ela é acusada de gerenciar ponto de distribuição de drogas instalado na Vila Cachoeirinha, bairro da região sul da cidade.

Segundo a polícia, o dono da “boca” é o irmão dela, conhecido como “Baltazar”, uma das principais lideranças locais da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Baltazar cumpre pena na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

A mulher foi presa pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) na Rua Deolinda Rosa da Conceição, conhecida no bairro como “rua da droga”. Recentemente, três “bocas” foram fechadas nessa mesma rua.

Quando os policiais chegaram ao local, Juliana correu para o banheiro, jogou os papelotes no vaso e acionou a descarga, mas pelo menos 30 pacotes de cocaína prontos para venda no varejo foram apreendidos. A suspeita é que ela tenha conseguido se livrar de outros cem papelotes.

Na casa também foram encontrados um tablete de maconha, porção de maconha a granel, sementes da erva e uma pistola de plástico semelhante a uma arma de verdade. Também foi apreendida a moto que, segundo a polícia, era usada por Juliana para fazer o delivery de drogas.

Na Polícia Civil, Juliana foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. O delegado Rodolfo Daltro, do SIG, pediu que a Justiça determine preventiva, ou seja, sem prazo definido para ganhar liberdade. Segundo o delegado, o SIG fechou sete “bocas” de drogas em Dourados neste mês, quatro delas na Vila Cachoeirinha.