A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

31/03/2014 16:29

Polícia recolhe mais de 30 toneladas de produtos irregulares no norte de MS

Bruno Chaves
Produtos foram destruídos em aterros sanitários (Foto: Divulgação/PC)Produtos foram destruídos em aterros sanitários (Foto: Divulgação/PC)

Durante operação, realizada entre os dias 24 e 28 de março, a Polícia Civil recolheu mais de 30 toneladas de alimentos impróprios para o consumo humano na região norte de Mato Grosso do Sul. A ação, realizada em Costa Rica e cidades da região, contou com o apoio da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo), do Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento) e da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

O objetivo foi combater os crimes contra as relações de consumo e ao trânsito e comércio irregulares de animais, produtos e subprodutos de origem animal, conforme informou a assessoria da imprensa da Polícia Civil. Foram feitas fiscalizações em diversos estabelecimentos comerciais, especialmente em supermercados.

Em Paraíso das Águas, a 280 quilômetros de Campo Grande, foram apreendidos 640 quilos de carnes, pescados e embutidos, que além de estarem acondicionados em temperatura inadequada estavam a venda em estabelecimento que não tinha alvará sanitário. Já em Figueirão, a 226 quilômetros da Capital, foram apreendidos 665 quilos de carne de origem clandestina.

Já em Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, foram apreendidos carnes e lingüiças. Ao todo, mais de uma tonelada foi apreendida em comércios do município. A polícia ainda recolheu 343 quilos de peixes e mais de 90 litros de produtos lácteos dos mercados.

Um entreposto de produtos lácteos foi localizado durante a fiscalização em Costa Rica. No local eram fabricados queijos tipo ralação em péssimas condições de higiene, além de condições impróprias ao consumo humano da matéria prima adquirida, a qual era recebida com moscas, larvas, mofos e fungos.

A Vigilância Sanitária Municipal acompanhou toda a ação. No local, ainda foram recolhidas mais de 27 toneladas de queijos. O dono do estabelecimento foi preso e autuado em flagrante na delegacia. Ele também foi autuado pela vigilância e pela Iagro.

Já os responsáveis pelos demais estabelecimentos que não foram autuados em flagrante pela polícia, responderão procedimento administrativo na Vigilância Sanitária Municipal e na Iagro. Eles também podem responder em inquérito policial por crime contra as relações de consumo. A pena varia de dois a cinco anos de prisão.

Todos os produtos recolhidos durante cinco dias de operação foram destruídos em aterros sanitários dos municípios de origem. A Polícia Civil, a Iagro e a Vigilância Sanitária local acompanharam toda a ação.

Briga em partida de sinuca acaba com um homem esfaqueado
Homem de 35 anos foi esfaqueado após se envolver em uma briga durante um jogo de sinuca, na noite de sábado (24), por volta das 19h, em um bar locali...
Ladrões roubam carreta e obrigam caminhoneiro a dormir em matagal
Um caminhoneiro de 41 anos teve a carreta roubada na noite de sábado (24) na BR-163 em Rio Verde de Mato Grosso, a 207 km de Campo Grande. Segundo o ...
Após denúncia de ameaça e agressão, polícia apreende arma na casa de suspeito
Policiais militares apreenderam uma espingarda na casa de um homem de 49 anos, que é suspeito de tentar agredir e ainda ameaçar a própria esposa de m...
Homem é morto com tiro na boca após desentendimento em bar
Um jovem de 25 anos foi morto a tiros nessa madrugada (25) próximo a um bar no Centro de Jardim, 233 km de Campo Grande. Ele foi atingido com um tiro...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions