ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Prefeito denuncia própria equipe por corrupção

Esquema envolve posto de combustíveis de outra cidade; os dois servidores já foram exonerados

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/07/2021 14:05
Com pastas de documentos, Lucas Foroni chega ao MP para denunciar esquema (Foto: Divulgação)
Com pastas de documentos, Lucas Foroni chega ao MP para denunciar esquema (Foto: Divulgação)

Desvio de dinheiro público do município de Rio Brilhante através de abastecimentos fictícios de veículos da frota oficial foi denunciado hoje (22) pelo prefeito Lucas Foroni (MDB) à Polícia Civil e ao MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O esquema envolve pelo menos dois integrantes da equipe de Foroni, que já foram exonerados dos cargos, mas existe suspeita da participação de outras pessoas, inclusive de Nova Alvorada do Sul, Dourados e Campo Grande.

A prefeitura não divulgou os nomes dos servidores exonerados, mas o Campo Grande News apurou que se tratam do controlador geral Haslan Pisciottano da Silva e do coordenador de Programas Sociais Renan Espíndola. A demissão deles foi publicada na segunda-feira (19).

Desconfiado de gastos excessivos com combustíveis através do cartão fornecido pela rede de postos Taurus, Lucas Foroni determinou levantamento em cada uma das secretarias municipais. Segundo a prefeitura, foi constatada existência de esquema envolvendo funcionários comissionados, que estariam se utilizando da confiança dos cargos que exerciam para fraudar o sistema.

“Não compactuamos com nenhuma ilegalidade e cumpriremos com rigor a missão de zelar pelos recursos públicos, tanto que já estamos adotando todas as medidas cabíveis”, disse o prefeito logo após encaminhar o caso à Polícia Civil e à Promotoria de Justiça.

A prefeitura ainda não informou o valor desviado, mas a reportagem apurou que pode chegar a meio milhão de reais em apenas três meses. O esquema envolvia posto de combustíveis de Nova Alvorada do Sul, cidade a 45 km de Rio Brilhante.  O posto é conveniado, mas não usa bandeira Taurus. Também existe suspeita contra ex-servidor da Prefeitura de Nova Alvorada do Sul.

Segundo a prefeitura, a rede de postos emite os cartões para veículos públicos em nome dos motoristas, que são responsáveis pelo abastecimento dos carros que usam. O sistema registra o abastecimento, a quilometragem e o CPF do motorista.

Entretanto, existem também os “cartões genéricos”, que ficam em poder de alguns servidores "de confiança" e dos secretários, para abastecimento das máquinas rurais ou para liberações extraordinárias, em caso de bloqueio do cartão principal. O desvio era feito com esse cartão.

No posto de Nova Alvorada do Sul, o cartão era passado como se o veículo tivesse sido abastecido e o valor correspondente ao abastecimento era entregue aos envolvidos na trama. Para a fraude não ser descoberta, os dois ex-servidores conseguiam maquiar o sistema, segundo a prefeitura.

Além de denunciar o caso à polícia e ao MP, Lucas Foroni determinou instauração de procedimento administrativo para apurar o valor exato do desvio. “Esse episódio causa profunda dor e revolta, mas iremos a fundo na investigação para descobrir se existem mais pessoas envolvidas”, afirmou o prefeito.

Outros desvios – Lucas Foroni, 26, prefeito mais jovem de Mato Grosso do Sul, disse que além do desvio através do posto de Nova Alvorada do Sul, a auditoria interna também apurou gastos suspeitos em outras empresas por meio do mesmo esquema.

Estão sendo investigadas compras de peças e serviços em outra empresa de Nova Alvorada do Sul, onde nenhuma máquina ou viatura de Rio Brilhante foi levada para manutenção.

Também são investigados gastos feitos em empresa de Dourados, para onde o deslocamento de máquinas para manutenção é rara e os valores são sempre bem abaixo daqueles apontados na auditoria. A investigação inclui também gastos feitos em duas empresas de Campo Grande.

Lucas Foroni disse ao Campo Grande News que já acionou a Taurus e manterá reunião com representantes da empresa na semana que vem. A reportagem ainda não conseguiu contato com os dois ex-servidores.

*Matéria alterada às 8h30 de sexta-feira (23) para correção de informações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário