A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

09/12/2018 15:24

Presidente da Câmara encerra sessão e eleição é adiada pela terceira vez

Liminar suspende eleição da Mesa Diretora até ser votada substituição de vereadores presos em uma das chapas inscritas

Helio de Freitas, de Dourados
Vereadores durante sessão na tarde deste domingo; eleição adiada de novo (Foto: Antonio Carlos Ruiz/Diário MS)Vereadores durante sessão na tarde deste domingo; eleição adiada de novo (Foto: Antonio Carlos Ruiz/Diário MS)

Foi adiada pela terceira vez em três dias a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. Desde sexta-feira (7) o Legislativo tenta eleger no novo presidente para o biênio 2019-2020.

A sessão extraordinária que chegou a ser iniciada na tarde deste domingo (9) foi suspensa por liminar do juiz plantonista Zaloar Murat Martins de Souza até que seja analisado em plenário o pedido para substituição de Pedro Pepa (DEM) e Pastor Cirilo Ramão (MDB) na chapa “Legislativo Forte”.

Assim como o vereador Idenor Machado (PSDB), os dois foram presos na quarta-feira (5), na Operação Cifra Negra, desencadeada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul para desvendar esquema envolvendo pagamento de propina a vereadores douradenses por empresas contratadas pela Câmara através de licitação fraudulenta.

O grupo de vereadores que apoia a prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara pediu a substituição de Pedo Pepa, candidato a presidente, por Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PDT), e de Cirilo Ramão, candidato a segundo-secretário, por Jânio Miguel (PR).

A assessoria jurídica da Câmara deu parecer pelo indeferimento da troca de nomes alegando que o prazo para substituições venceu no dia 5 deste mês. Entretanto, Bebeto e os demais vereadores recorreram à Justiça pedindo que a decisão seja tomada em plenário.

Mesmo com Idenor, Cirilo e Pepa presos, a base aliada da prefeita ainda mantém maioria, já que neste domingo foi empossado, também por ordem judicial, o suplente Mauricio Lemes Soares (PSB). Aliado de Délia Razuk, ele ocupa a vaga de Idenor, que pediu afastamento por 32 dias.

Na mesma liminar em que determinou a suspensão da eleição até a votação em plenário da troca dos nomes, Zaloar Martins de Souza também mandou Daniela Hall se abster de votar na hora que o pedido de troca de nomes for a plenário. Ela integra a chapa que tem o vereador Alan Guedes (DEM) como candidato a presidente.

Vereadores do bloco liderado por Bebeto protestaram contra a decisão de Daniela Hall de suspender a sessão sem discutir a substituição dos nomes.

Entretanto, a presidente alega que a sessão extraordinária foi convocada exclusivamente para a eleição. Com isso, a discussão sobre substituição dos vereadores presos na chapa Legislativo Forte deve ocorrer na sessão ordinária desta segunda-feira à noite.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions