ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Saúde tenta viabilizar 50 leitos covid-19 no Universitário

Instalação de 30 vagas de UTI e 20 clínicos esbarra em falta de profissionais

Por Tainá Jara | 19/03/2021 15:26
Não há mais leitos de UTI disponíveis em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/SES)
Não há mais leitos de UTI disponíveis em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/SES)

Sem vagas para pacientes graves de covid-19 em Mato Grosso do Sul, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) tenta viabilizar 50 leitos no recém-inaugurado Hospital da Mulher e da Criança, no Hospital Universitário, de Dourados, distante 233 quilômetros de Campo Grande. A abertura, no entanto, além de autorização do Ministério da Saúde e Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), esbarra na falta de profissionais.

Do total de leitos, 30 serão de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 20 serão clínicos para atender pacientes contaminados pelo coronavírus.

“Estamos aguardando uma posição oficial do MEC e da Ebserh e a convocação de recursos humanos pelo HU/UFGD o mais rápido possível, para que possamos socorrer a situação de superlotação dos leitos de UTI e leitos clínicos na macrorregião de Dourados, principalmente agora em que a taxa de ocupação no Estado ultrapassa a marca dos 100 por cento”, afirmou o secretário de Saúde Geraldo Resende.

Segundo o secretário estadual de Saúde, o assunto foi tratado na quarta-feira (17) com o prefeito Alan Guedes, o reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) Lino Sanábria e o superintendente do HU, Luiz Augusto Freire Lopes, por meio de uma vídeo-conferência.

De acordo com a proposta, o Estado vai arcar com os custos dos novos leitos até que haja habilitação dos mesmos pelo Ministério da Saúde; também vai fornecer os medicamentos, insumos e EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) necessários, restando à Ebserh suprir os leitos com os recursos humanos, como médicos, enfermeiros e técnicos necessários.

O secretário Geraldo Resende explicou que já existe, na estrutura do HU/UFGD 10 leitos de UTI cedidos pelo Estado e há o compromisso de uma empresa que possui planta industrial em Dourados, de fazer a doação dos equipamentos necessários para a montagem dos novos leitos.

Vai demorar - Em nota, a UFGD afirmou que um dos principais impedimentos para a plena instalação de novas unidades de atendimento à covid-19, não somente em Mato Grosso do Sul como em todo o teritório nacional, é a quantidade limitada de profissionais da rede pública de saúde, e a necessidade de contratação de profissionais temporários especificamente para este atendimento de alto risco e complexidade.

Diante desse desafio, o HU-UFGD está pleiteando junto à Ebserh e ao MEC a contratação de profissionais médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem para atuarem exclusivamente no atendimento aos pacientes acometidos pela covid-19.

Assim que houver a definição do número de vagas disponíveis, valores de salário e tempo de contrato, UFGD e HU-UFGD farão ampla divulgação do processo seletivo. No momento, a divisão de pessoas da instituição está fazendo um pré-cadastro de pessoas interessadas para atuar nessas vagas, buscando antever se haverá profissionais suficientes para realizar o atendimento.

Os profissionais interessados podem informar a equipe de RH do HU-UFGD, por meio do telefone 3410-3159.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário