ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 12º

Interior

Secretário e prefeito anunciam 30 leitos de UTI, ainda sem data para funcionar

Geraldo disse que vai perseguir meta de ativar novos leitos em Dourados em 15 dias

Por Helio de Freitas, de Dourados | 26/03/2021 14:31
Geraldo Resende com o prefeito de Dourados Alan Guedes (Foto: Leandro Silva/Divulgação)
Geraldo Resende com o prefeito de Dourados Alan Guedes (Foto: Leandro Silva/Divulgação)

Mais 30 leitos de terapia intensiva serão ativados em Dourados (a 233 km de Campo Grande) para garantir atendimento a pessoas infectadas pela covid-19 que estão morrendo à espera de UTI em Mato Groso do Sul.

O anúncio foi feito hoje (26) pelo secretário estadual de Saúde Geraldo Resende e pelo prefeito Alan Guedes (PP). Entretanto, ainda não há data definida para os novos leitos começarem a funcionar.

“Estamos trabalhando exaustivamente e vamos perseguir prazo de 15 dias”, afirmou Geraldo Resende na prefeitura. Mais cedo, ele esteve na Câmara de Vereadores, onde foi alvo de protesto de comerciantes.

Segundo a prefeitura, Dourados tem hoje número recorde de internados por causa de complicações da covid-19. São 108 pessoas hospitalizadas – 58 em leitos clínicos e 50 em UTI. O sistema de saúde da cidade, polo da macrorregião formada por outros 32 municípios, está em colapso. Ontem, 22 pacientes da região esperavam por vaga em UTI.

H Vida e HU - Na prefeitura, Geraldo e o secretário estadual de Governo Sérgio Murilo Mota se reuniram com Alan Guedes e com o reitor temporário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) Lino Sanabria.

“Tivemos reunião muito produtiva para tratar de novos leitos de UTI na macrorregião de Dourados e ofertaremos 10 leitos para tratamento da covid-19 no Hospital da Vida e outros 20 no HU”, informou Alan Guedes. Segundo o prefeito, outros 20 leitos clínicos serão criados no município.

Geraldo Resende disse que o Governo do Estado vai correr contra o tempo para colocar os leitos em funcionamento o quanto antes. “Sabemos que existem desafios em todo país, sabemos da falta de EPIs, medicamentos, nós sabemos que o país também enfrenta a falta do chamado kit intubação, então, vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance. A situação é crítica no Mato Grosso do Sul e chegamos hoje a 70 óbitos {em 24 horas], o recorde desde o início da pandemia”, disse Geraldo Resende.

No caso dos leitos do HU, a Ebeserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) e a UFGD ficaram responsáveis em oferecer estrutura, pessoal, serviço de lavanderia e alimentação. Os novos leitos vão funcionar no prédio da UMC (Unidade da Mulher e da Criança), inaugurado sem equipamentos no dia 8 deste mês pelo ministro da Educação Milton Ribeiro.

O prefeito de Dourados falou também sobre outros cinco leitos de UTI que serão ativados no Hospital Santa Rita através de parceria entre a prefeitura e o Governo de MS.

“Como o custo desses leitos é superior, a prefeitura e o Estado pagarão a diferença do repasse do Governo Federal”, explicou Alan Guedes. Esses leitos foram anunciados no dia 4 deste mês, mas ainda não foram colocados em operação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário