A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Julho de 2017

21/06/2017 11:52

Sem negociação, professores fazem greve de um dia na terça-feira

Decisão foi tomada hoje em assembleia na frente da prefeitura; educadores cobram convocação de aprovados em concurso

Helio de Freitas, de Dourados
Professores e servidores administrativos em assembleia hoje em frente à prefeitura de Dourados (Foto: Adilson Domingos)Professores e servidores administrativos em assembleia hoje em frente à prefeitura de Dourados (Foto: Adilson Domingos)

Professores e servidores administrativos da rede municipal de ensino de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, vão fazer um dia de greve na terça-feira (27), para protestar contra a falta de reajuste salarial.

A decisão foi tomada em assembleia realizada na manhã de hoje em frente ao CAM (Centro Administrativo Municipal), onde funcionam algumas secretarias e fica o gabinete da prefeita Délia Razuk (PR).

Os professores reivindicam o reajuste de 7,64% sobre o piso nacional, que deveria ter sido corrigido em abril. O índice foi aplicado em nível nacional e deveria ser seguido no município, como determina a lei municipal do piso do magistério. Já os servidores administrativos reivindicam reposição dos salários, que tiveram o último reajuste em 2014.

Entretanto, em reunião ontem com os representantes dos servidores a prefeita Délia Razuk (PR) não apresentou nenhumas proposta e disse que o município não tem dinheiro para reajustar os salários.

A presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação), Gleice Jane Barbosa, disse que na terça-feira os educadores voltam a protestar em frente à prefeitura e se a negociação não avançar poderá ser iniciada uma greve por tempo indeterminado.

“Já tivemos três reuniões com o governo, mas a prefeitura apresenta dificuldades para conceder o reajuste, mas não abrem as contas para mostrar onde está sendo gasto o dinheiro”, afirmou a sindicalista, como mostra o vídeo abaixo.

Concursados – Os educadores também cobram da prefeitura a convocação de aprovados em concurso para as chamadas “vagas puras”, que, por lei, só poderiam ser ocupadas por servidores efetivos.

O Campo Grande News apurou que existem pelo menos 1.500 servidores contratados apenas na educação. O sindicato cobra a convocação inclusive para vagas de coordenadores dos centros de educação infantil.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre a decisão de paralisação e sobre as reinvindicações dos educadores.

Idoso morre em capotagem depois de perder controle de direção de veículo
Acendor Alves Padilha, 70, morreu ao perder controle de direção da caminhonete que conduzia e capotar às margens na rodovia MS-446, em Miranda, dista...
Casal perde R$ 1,2 mil ao ser rendido por adolescentes e revistados
Casal de 31 e 29 anos que seguia de moto, foi abordado, revistado e roubado por adolescentes que estavam armados com pistola e que levaram R$ 1.200,0...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions