ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 11º

Interior

Senado aprova adiamento por um ano de eleições municipais no Paraguai

Projeto que ainda será votado pelos deputados paraguaios prorroga mandatos dos atuais prefeitos e vereadores

Por Helio de Freitas, de Dourados | 01/04/2020 16:44
Plenário do Senado paraguaio, que aprovou hoje adiamento de eleições municipais por causa da pandemia (Foto: Última Hora)
Plenário do Senado paraguaio, que aprovou hoje adiamento de eleições municipais por causa da pandemia (Foto: Última Hora)

O Senado do Paraguai aprovou nesta quarta-feira (1º) o projeto que adia as eleições municipais previstas para 8 de novembro de 2020 e prorroga por até um ano os mandatos dos atuais intendentes (prefeitos) e consejales (vereadores). O país vizinho tem quase 500 quilômetros de fronteira com Mato Grosso do Sul e cidades separadas apenas por uma rua de municípios sul-mato-grossenses, como Pedro Juan Caballero, Ypejhú, Pindoty Porã e Salto del Guairá.

Aprovado em sessão extraordinária, o projeto ainda precisa passar pela Câmara dos Deputados e foi votado por causa da pandemia do novo coronavírus declarada pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Em quarentena total até o dia 12 deste mês, o Paraguai tinha 69 casos confirmados de Covid-19 até ontem, mas teme proliferação da doença e colapso no sistema de saúde.

O projeto aprovado pelos senadores alterando o artigo 154 do Código Eleitoral também adia as convenções partidárias, previstas para 12 de julho deste ano. Se a medida for aprovada pelos deputados, os mandatos dos futuros prefeitos e vereadores paraguaios serão encolhidos de cinco para quatro anos – vão de 2021 a 2025.

“Vamos suspender as eleições internas dos partidos e as eleições municipais até a OMS declarar o fim da pandemia”, afirmou o senador Juan Darío Monges. Já o senador liberal Enrique Salyn Buzarquis foi contra o adiamento e considerou a decisão precipitada.