ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 10º

Interior

Serralheiro é condenado por estuprar menina quando ela tinha 6 anos

Homem de 53 anos nega crime e afirma que teve um relacionamento de uma semana com a mãe da menina

Por Ana Paula Chuva | 23/06/2024 17:35
Vista aérea da cidade de Porto Murtinho, onde crime aconteceu (Foto: Chico Ribeiro)
Vista aérea da cidade de Porto Murtinho, onde crime aconteceu (Foto: Chico Ribeiro)

Serralheiro de 53 anos, foi condenado a 16 anos e três meses de prisão por estuprar uma menina de 6 anos. O crime aconteceu em 2014, no Bairro Pantanal, em Porto Murtinho, cidade a 439 quilômetros de Campo Grande. O julgamento aconteceu no início de junho de 2024, dez anos depois.

De acordo com a denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o serralheiro abusou sexualmente da menina por diversas vezes e foi descoberto no dia 25 de junho daquele ano, após a vítima recusar sair com ele. A mãe da criança estranhou, já que ela sempre frequentou a empresa de Marcos e a questionou.

Foi então que a criança contou que o homem a estuprava sempre que ficavam sozinhos e a ameaçava para que ela não revelasse a ninguém o crime. O caso então foi registrado na delegacia da cidade e o suspeito foi preso em flagrante.  A menina passou por exames que comprovaram os abusos.

Em depoimento, o serralheiro negou o crime e disse que a menina ia até sua serralheria apenas para beber água. Ele alegou ainda que sempre a dispensava rápido para evitar qualquer problema e que não sabia de onde teria surgido essa situação já que ele nunca havia ficado sozinho com a menina.

No dia 7 de junho, o homem passou por julgamento no Fórum de Porto Murtinho e continuou negando os estupros. Ele relatou que havia se relacionado com a mãe da menina por uma semana e que acredita que ela queria prejudicá-lo. Por fim, o serralheiro foi condenado a 16 anos e três meses de prisão e o juiz Vinicius dos Anjos Borba determinou o pagamento de R$ 8 mil em indenização à vítima.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias