ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Sindicato pressiona e Câmara tira da pauta projeto sobre reajuste de servidores

Enquanto administração municipal ofereceu aumento de 3% e correção no Vale-Refeição, funcionalismo pede correção de 6,81%

Por Humberto Marques | 11/06/2018 18:43
Servidores cobram reajuste de 6,81% nos vencimentos; Câmara aceitou pedido para retirar urgência de projeto. (Foto: CMTLS/Divulgação)
Servidores cobram reajuste de 6,81% nos vencimentos; Câmara aceitou pedido para retirar urgência de projeto. (Foto: CMTLS/Divulgação)

Projeto de lei versando sobre o reajuste dos servidores municipais de Três Lagoas –a 334 km de Campo Grande– foi retirado de pauta da Câmara Municipal para adequações. A medida atendeu a solicitação do funcionalismo e de vereadores, que devem participar das novas negociações que, até o momento, mostram discordância entre os índices oferecidos pela prefeitura e reivindicados pelo Sindicato dos Servidores Municipais.

Uma comissão de vereadores, comandada pelo vereador Antônio Rialino (Avante), líder do prefeito Ângelo Guerreiro na Casa, vai ajudar o sindicato em uma nova rodada de negociações. Enquanto a prefeitura propôs aumento de 3% e alteração de R$ 12,50 para R$ 13,50 no Vale-Refeição, os servidores pedem aumento de 6,81%.

Antecipando a sessão da Casa de terça (12) para esta segunda-feira (11), os vereadores aceitaram pedido do sindicato para retirada do regime de urgência do projeto envolvendo os servidores administrativos. A medida impediu a votação e, conforme a assessoria da Casa, só levará à retomada do projeto depois da reabertura do diálogo com o Paço Municipal.

O pedido foi formalizado pelo presidente da Câmara, André Bittencourt (PSDB), e acatado pelo líder de Guerreiro. Rialino ainda solicitou aos servidores que os comissionados também sejam contemplados nas futuras negociações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário