ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Suspeito de invasão em Brasília tinha arsenal em casa

Do imóvel de Adoilto, no Bairro Porto Belo, a Polícia Federal ainda saiu com dois veículos e um malote

Viviane Oliveira | 11/05/2023 12:11
Arsenal encontrado na casa de empresário (Foto: reprodução / vídeo)
Arsenal encontrado na casa de empresário (Foto: reprodução / vídeo)

A PF (Polícia Federal) encontrou arsenal na casa do empresário Adoilto Fernandes Coronel, em Maracaju, distante 163 quilômetros de Campo Grande. Foram, pelo menos 3 armas de grosso calibre e centenas de munições.

Os responsáveis pela ação não detalharam se houve apreensão, mas como ele é  CACs (Colecionadores de armas, atiradores e caçadores esportivos), o armamento pode estar legalizado.

Adoilto foi alvo de buscas na manhã desta quinta-feira (11), no âmbito da Operação Lesa Pátria, que apura financiadores dos atos antidemocráticos de 8 de janeiro contra o prédio dos três Poderes, em Brasília (DF).

Do imóvel de Adoilto, no Bairro Porto Belo, a Polícia Federal saiu com dois veículos e um malote, que também não teve o teor divulgado.

Ao longo do dia, a polícia continua cumprindo os 22 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal, em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Informações iniciais são de que os alvos seriam CACs e fazendeiros, que teriam financiado os atos.

Adoilto já foi denunciado pela AGU (Advocacia-Geral da União) pelo financiamento dos atos antidemocráticos e, inclusive, teve bens bloqueados.

Foi determinado o bloqueio de bens, ativos e valores dos investigados até o limite de R$ 40 milhões para cobertura e ressarcimento dos danos causados ao patrimônio público. Adoilto teria financiado dois ônibus para levar pessoas até Brasília.

Em fevereiro, quando foi questionado pela reportagem sobre o assunto, o empresário negou qualquer participação e disse que provaria sua inocência. Hoje, nenhum representante legal dele respondeu as solicitações do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias