A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/05/2013 10:30

Investigado pela Federal, diretor é exonerado do comando do HU

Aline dos Santos
José Carlos Dorsa foi afastado do cargo em março. (Foto: Simão Nogueira)José Carlos Dorsa foi afastado do cargo em março. (Foto: Simão Nogueira)

Investigado na operação Sangue Frio, que apura irregularidades no tratamento do câncer, o diretor do HU (Hospital Universitário) de Campo Grande, José Carlos Dorsa Vieira Pontes, foi exonerado do cargo. A exoneração, a pedido, foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

A publicação veio no dia seguinte à divulgação em âmbito nacional, no Fantástico, das denúncias feitas em 18 de março, quando a PF (Polícia Federal) realizou a operação.

Desde então, ele estava afastado da função por determinação da Justiça Federal. O retorno estava previsto para o próximo dia 18, quando vencia o prazo de 60 dias de afastamento. No Hospital Universitário, são investigados fraudes em licitações, corrupção passiva, desvio de dinheiro público e superfaturamento em obras.

O HU entrou na mira do MPF (Ministério Público Federal) depois de recursar equipamentos do governo federal para o setor de radioterapia. O plano previa investimento de R$ 505 milhões em 80 hospitais, cinco deles em Mato Grosso do Sul. No Estado, somente o HU e a Santa Casa de Campo Grande rejeitaram a oferta.

O atendimento nesta modalidade de tratamento contra o câncer estava fechado há cinco anos. O setor foi reaberto no começo de abril. A investigação que culminou na operação Sangue Frio começou em março do ano passado para entender por que os serviços de radioterapia oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) eram fornecidos apenas pelo setor privado.

“É um monopólio, uma máfia. É difícil crer que os órgãos municipais ou estaduais não funcionem e só os particulares, já que a mesma pessoa controlava os dois”, afirmou, no dia da operação, o superintendente da PF, Edgar Paulo Marcon.

Auditoria realizada pela CGU (Controladoria-Geral da União) em 2012 verificou prejuízo de R$ 973 mil aos cofres públicos. A análise trouxe à tona uma série de irregularidade: direcionamento de licitação, montagem de processos licitatórios, subcontratação de serviços para empresas ligadas a dirigentes do hospital, superfaturamento e emissão de empenho anterior à adesão em ata de registro de preços.

Os policiais federais também cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do médico Adalberto Abrão Siufi, então diretor-geral do Hospital do Câncer e ex-diretor do setor de oncologia do HU. Ele chegou a ser preso por porte ilegal de arma. Mas foi liberado após pagar fiança de R$ 30 mil. Siufi deixou o comando do hospital após as denúncias.



A Constituição Federal é contrária a pena de morte no Brasil, mas cá entre nós, que pena mereceriam esses marginais, e também todos os outros, divulgados em mídia nos últimos meses? Eles sim, são o câncer do País!; Direitos Humanos? E os Direitos Humanos das vítimas e de seus entes queridos que ora choram irreparáveis perdas?
Infelizmente esses e outros crimes horrendos tendem a se disseminar, pois à égide da legislação, esses marginais cumulam, além da arrogância, o pacto de outros tantos politiqueiros que, sob qualquer custo buscam o acúmulo de poder e bens, para conseguir mais poder, e mais bens...um círculo vicioso, ambicioso e perigoso que tende a crescer como uma bola de neve... sentença de morte aos que vivem à margem de uma sociedade vil e hipócrita...
 
Sérgio Fermino de Melo em 06/05/2013 15:44:10
Isto é o nosso pais, cheio de corrupição, com politicos com salarios absurdos, enquanto os trabalhadores de verdade ganham uma micharia, se aposentam depois estarem quase no fim da vida, pagam impostos a vida toda, enquanto os politicos sujos se aposentam sem a menor dificuldade, isso me faz pensar nos meus pais, que ja estao velhinhos, e ainda trabalham feito loucos pra ter o pao de cada dia, isso é uma vergonha, aonde esta o dinheiro que pagamos de impostos, aonde esta os politicos que nos pedem votos feitos loucos, só podemos confiar em Deus, que Deus faça justiça, nada vai trazer as pessoas que foram vitimas desses inrresponsaveis de volta, quem perdeu na verdades foram as familias dessas pessoas, vergonhosa.. é assim que vejo a saude publica brasileira!!!
 
vanderson cavalcante em 06/05/2013 13:45:24
Estou muito decepcionada, pois assisti o Fantástico e fiquei horrorizada com que vi e ouvi, meu Pai faleceu dentro do Hospital do Câncer.
 
Rosangela Fornari em 06/05/2013 13:41:47
Pelas gravações expostas pela Globo (acerca deste tétrico fato e seus 'protagonistas"), as vítimas, ou melhor: seus familiares (que tiveram seus entes queridos ceifados pela ação nefasta destas criaturas) certamente ingressarão com consistentes ações judiciais de altas reparações. Este fato não lembra o caso também recente lá do Paraná?
 
Edson Costa em 06/05/2013 13:37:43
Ate quando nós cidadãos sulmatogrossenses vamos aguentar esses desmandos na saúde pública , se não fosse o fantástico ieia cair no esquecimento! a mídia do nosso estado tem que ficar cobrando ate que todos paguem por lesarem o erário público e principalmente a saúde de pessoas humildes, pois !não se brinca com a vida de um ser humano
 
José Ferreira de Souza filho em 06/05/2013 12:16:42
É, não se pode confiar em mais niguem nessi País,Câncer é coisa SÉRIA e não escolhe a vitima,o bom seria que os envolvidos sofrem-se da tal doença também ai eles iam ver,porque nem todo o dinheiro do mundo vence o câncer.
Será que iam ter a mesma concepção sobre o assunto? vai morrer mesmo! POUCA VERGONHA' excelentes PROFISSIONAIS Parabéns!


 
Laice Silva em 06/05/2013 11:22:46
Nada como o Fantástico para causar esse rebuliço, hahahahah.... Graças a Deus...
 
Maria Carolina em 06/05/2013 11:19:32
É um ciclo vicioso a corrupção no Brasil. Se não fizermos com que a justiça prevaleça HOJE, não a teremos com toda a certeza AMANHÃ. E assim vai-se passando de geração em geração.
 
Flávio Márcio em 06/05/2013 11:18:28
fico feliz a qui no brasil e asim logo e esquecido a menoria e curta
 
maariasirlei paz em 06/05/2013 11:04:43
Que falta de escrupúlo, até onde vai a ganância deste "pseudo-médico" é muita safadeza para um único ser sub-humano. Ontem a hora que assisti a reportagem no Fantástico tive vontade de vomitar de nôjo das tramóias desse imundo.
 
Luis Acordado em 06/05/2013 10:56:35
Bem como no Brasil rico não vai preso tem que fazer igual o Dr. Odilon faz com traficantes, retira os bens desse povo para devolver aos cofres públicos. Senão punir esses médicos corruptos e safados a nova classe dos médicos os Novatos vão se achar no direito de fazer a mesma coisa.
 
José Henrique em 06/05/2013 10:49:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions