A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/03/2013 17:57

Justiça afasta diretores acusados de desvios no Hospital do Câncer

Nadyenka Castro e Aline dos Santos
Justiça também afastou direção do Hospital do Câncer. (Foto: Justiça também afastou direção do Hospital do Câncer. (Foto:

Depois do Conselho Curador, agora foi a vez de a Justiça afastar a direção do Hospital do Câncer, em Campo Grande. A liminar para suspender Adalberto Abrão Siufi, Blener Zan e Wagner Miranda é válida até o fim do processo e atende a pedido do MPE (Ministério Público Estadual).

Adalberto era diretor-geral do hospital; Blener diretor-presidente e Wagner diretor-financeiro. Eles tinham sido afastados por 15 dias da administração da unidade de saúde por suspeitas de irregularidades. A situação se tornou pública na semana passada, quando o MPE pediu à Justiça o afastamento dos três.

O pedido foi resultado de análises de atos da administração. O MPE verificou contratação superfaturada de serviços terceirizados e salários de familiares de diretores acima da média no mercado regional.

O MPE denunciou que os diretores contratavam as próprias empresas para atender o hospital. A Neorad, que pertence a Adaberto Abrão Siufi e Issamir Farias Saffar, recebeu R$ 12,5 milhões em quatro anos. O contrato previa pagamento do valor estipulado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) mais acréscimo de 70%.

Os outros dois integrantes da alta cúpula do hospital também mantêm contrato com empresa da qual são proprietários.
Trata-se de Blener Zan (diretor-presidente) e Wagner Miranda (diretor-financeiro), sócios-proprietários da Elétrica Zan. Entre 2002 e 2011, a empresa recebeu R$ 26.408 do Hospital do Câncer.

A filha de Adalberto, Betina Siufi, era administradora do hospital e recebia salário superior ao da média, assim como outros parentes. Ela foi demitida na última quinta-feira.

O Conselho Curador havia afastado a direção, em reunião realizada na quarta-feira, e deu prazo de 15 dias para que eles apresentem defesa. A decisão do juiz Amaury da Silva Kuklinski, da Vara de Direitos Difusos, Coletivos, Individuais e Homogêneos também afasta Adalberto, Blener e Wagner e determina que seja convocada assembleia extraordinária em 10 dias para que sejam apresentados nomes para ocupar os cargos.

Atualmente, os cargos estão sendo ocupados por integrantes do Conselho Curador: Carlos Alberto Moraes Coimbra, é diretor-presidente, Jeferson Baggio Cavaltante, diretor-geral, e Sueli Nogueira Telles, diretora-financeira.

O magistrado também determinou que Adalberto continue atuando como médico no hospital e que a Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) apresente informações sobre a empresa de Blener Zan.

Os três afastados têm prazo de 15 dias para apresentar defesa, caso queiram.

Desvio de dinheiro - Na semana passada, a PF (Polícia Federal) cumpriu mandados de busca e apreensão no Hospital do Câncer, na residência de Adalberto Siufi e no HU (Hospital Universitário) de Campo Grande.

Auditoria realizada em 2012 no HU identificou direcionamento de licitação, montagem de processos licitatórios, subcontratação de serviços para empresas ligadas a dirigentes do hospital, superfaturamento e emissão de empenho anterior à adesão em ata de registro de preços. Conforme a CGU (Controladoria-Geral da União), o levantamento verificou prejuízo de R$ 973 mil aos cofres públicos.



PARABÉNS A JUSTIÇA, AGORA FALTA AFASTAR TAMBÉM OS INVESTIGADOS DO HOSPITAL UNIVERSITARIO, POIS LÁ JÁ SE FALAM QUE O DR. DORSA É PODEROSO E VOLTARÁ DEPOIS DE 60 DIAS E FICANDO COM LIMINAR PARA TERMINAR O MANDATO NO CARGO, ISSO SERÁ UMA VERGONHA A TODO O JUDICIARIO. CHEGA DE CORRUPÇÃO, E ALÉM QUE SE ELE VOLTAR ,PODERÁ INTERFERIR EM TODO O PROCESSO. ESTAMOS DE OLHO !!!
 
MArcos Silva em 27/03/2013 07:41:51
COMO FUNCIONA NOS PAISES DESENVOLVIDOS, ONDE LOJAS COMERCIAIS ENVOLVIDAS EM ESCANDALOS OU SUSPEITAS DE BURLAR OS CONSUMIDORES, DEVERÍAMOS FAZER ALGO PARECIDO AQUI EM NOSSA CIDADE, DEIXANDO DE ADQUIRIR PRODUTOS EM LOJAS OU ESTABELECIMENTO COMERCIAL, ENVOLVIDOS EM PRÁTICAS NÃO LEGAIS, COMO EXEMPLO HOSPITAL DO CANCER.
É INCONCEBÍVEL QUE COMERCIANTE, SENDO DIRETOR DE HOSPITAL TIRE PROVEITO PRÓPRIO DO ORÇAMENTO FINANCEIRO DO MESMO.
VAMOS BOICOTAR ESTAS LOJAS E NÃO COMPRAR MAIS NADA. TEMOS MAIS OPÇÕES DE COMPRAS.
 
Roberto Rios em 27/03/2013 07:01:52
Eu acho que não é so afastar.. se ja ficou comprovado mesmo que houve o desvio, então tome a grana de volta. sequestre os bens que esse bando, essa corja fez sob as dores das pessoas. Por exemplo, o tal do juiz Lalau, aquele ladrão.. deve ta rindo da cara de nós povo, pois ele esta "preso".. mas e os 169 milhoes de reais desviados por ele, NA ÉPOCA.. NA ÉPOCA... foram retomados de volta á união? então.. e o que adiantar esses BANDIDOS, CORJAS, SAFADOS.... irem presos ou serem afastados mas a grana continua com eles? Chover no molhado ou tampar o sol com a peneira, isso sim!
 
Gilson Giordano em 26/03/2013 20:36:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions