A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/05/2011 19:00

Justiça permite que médicos cobrem adicional de clientes de planos de saúde

Paula Laboissière, da Agência Brasil

A 4ª Vara Federal, em Brasília, suspendeu hoje (19) a decisão da Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça que proibia os médicos de fazer cobranças adicionais por consultas a clientes de planos de saúde.

No dia 9, a SDE proibiu os médicos credenciados de cobrar por consultas e serviços com base na tabela elaborada pela própria categoria, a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), que prevê valores acima dos pagos pelos planos de saúde. Para a secretaria, a tabela fere a ampla concorrência e o direito dos usuários dos planos.

A SDE alega ainda que o Conselho Federal de Medicina (CFM) e outras entidades médicas têm promovido paralisações, como a que ocorreu no dia 7 de abril, e descredenciamento em massa dos profissionais para forçar as operadoras a reajustar os valores pagos por consultas e exames. Ainda de acordo com o órgão, as entidades punem os médicos que não aderem ao movimento.

Por meio de nota, o Conselho Federal de Medicina (CFM) considerou a decisão da Justiça uma importante vitória. A entidade defende que a adesão dos médicos ao movimento é facultativa e que não há aplicação de sanções.



É muito triste a situação da saúde em nosso país. Falta condições de trabalho em toda área da saúde. Não só os médicos precisam ganhar bem, mas como todos os profissionais da saúde. Precisam de investimentos e fiscalização para ver se realmente os recursos destinados são realmente utilizados nesta área. Deveria abrir mais faculdades de medicina proporcionando mais profissionais. Favorecendo a população com mais profissionais. Por causa da carência de profissionais que há essas divergências de valores. O cidadão fica com as mãos atadas, tem que pagar ou fica sem atendimento. Na atual situação do país, em que a maioria da população ganha salário minímo e a classe média enforcada pelos impostos. Tá difíci pagar a diferença que esses profissionais pedem. Não é só a consulta mais também o tratamento e as medicações, quem precisa de remédios tá muito difícil se tratar. Como credenciado não dá pra pagar mais, salário vai ser só pra saúde.
 
Cleia Calixto em 19/05/2011 09:52:50
nao entendi... q tipo de cobrança extra eles poderão fazer agora???
 
Ana Paula Medeiros em 19/05/2011 09:07:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions