A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/06/2011 17:47

Marun sugere à União que Minha casa, Minha Vida não exija asfaltamento

Marta Ferreira
Marun se reuniu com secretária nesta tarde. (Foto: Divulgação)Marun se reuniu com secretária nesta tarde. (Foto: Divulgação)

O secretário de Estado de Habitação e das Cidades de Mato Grosso do Sul, Carlos Marun, reuniu-se hoje em Brasília com a secretária Nacional de Habitação Inês Magalhães, e entregou um ofício formalizando sugestões para a regulamentação da segunda etapa do programa Minha Casa Minha Vida, lançado na semana passada.

Marun informou que o principal ponto é que não seja exigida pavimentação asfáltica para aprovação de projetos para execução de moradias isoladas e nos conjuntos com até 100 unidades habitacionais implantadas em municípios com menos de 50 mil habitantes. Essa sugestão, conforme Marun, tem o apoio do Fórum Nacional de Habitação e Desenvolvimento Urbano, entidade que o secretário presidente, e da Associação Brasileira de Cohab´s e Órgãos Assemelhados.

Outra questão é sobre a distribuição dos recursos destinados à nova fase do programa. Na divisão dos recursos da segunda etapa do Minha Casa Minha Vida, para as cidades com menos de 50 mil habitantes, fica estabelecido que 70% do valor deverá atender os municípios de acordo com o déficit habitacional, única modalidade utilizada na divisão dos recursos, até então). Os 30% restantes seriam destinados para os estados e/ou municípios com melhores resultados, ou seja, seria levada em consideração a “meritocraria”.

Para o secretário, a proposta da “meritocracia” já havia sido estabelecida em reunião anteriormente realizada entre ele, a ministra do Planejamento Miriam Belchior, o senador Waldemir Moka e a secretária Nacional de Habitação Inês Magalhães. “Sai da reunião de hoje com uma expectativa positiva. Principalmente sobre a questão da exigência da pavimentação asfáltica. Creio que ela não será exigida de maneira absoluta. Nosso pleito será avaliado e estou certo de que será atendido”, afirmou o secretário de Habitação.

ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Parabéns deputado Marun. Essa exigência é muito ridícula, pois o programa minha casa minha vida é principalmente para ajudar as pessoas de baixa renda e assim só esta prejudicando estas pessoas. Terrenos com pavimentação são caros e fica inviável. Tomara que a caixa se conscientize e aprove essas mudanças!!!!!!!!!
 
Tiago juliano do amaral em 28/06/2011 07:42:02
gostaria de parabenizar o secretario de estado de habitaçao de mato grosso do sul pela brilhante atuaçao no empenho de ajudar as cidades que precisao continuar crecendo e desenvolvendo.
 
Allan Durhan em 27/06/2011 05:53:30
Muito bem senhor Marun e tbem aos demais que lutam para tirar essa exigência ridicula do programa minha casa, minha vida, que visa atender a população mais carente, afinal, os governantes não conseguem asfaltar todas as ruas e levar esgoto para todos!!! parabens!!!
 
luciano siqueira em 22/06/2011 01:09:38
Parabens! ao secretário marun, por defender a população que realmente não pode comprar uma casa em bairros asfaltado, e tambem aquele cidadão que não deseja mudar-se de bairro quando adquire a casa própia!
 
daniela rodrigues em 22/06/2011 01:05:35
É uma vergonha o direito básico do cidadão de moradia digna ser privado por interesses. Pois sabemos bem que se a corrupção fosse menor não haveria problemas de falta de recursos. Diante do preço cobrado e juros impostos nos financiamentos daria para pagar asfalto, esgoto e muito mais benefícios para os bairros.
 
Arlindo Biezon Neto em 21/06/2011 11:44:51
Meus parabéns pela atitudo Marun, com esse negócio de asfalto, milhares de pessoas estão deixando de realizar o sonho de ter uma casa própria, graças a Deus fiz a minha no ano passado e não tinha esse problema de asfalto. Um lote no asfalto é muito caro, e muitas pessoas não tem condições de comprar um terreno no asfalto, como foi o meu caso ano passado, parabéns pela iniciativa.
 
kaléu freitas em 21/06/2011 09:41:54
Não pode se exigir nem asfalto e nem o esgoto já que nós dependemos da boa vontade e dos "interesses" do poder público para que um bairro tenha a honra de contar com toda essa infraestrutura que é rara aqui na cidade!!!!!!!!!
 
Tatiana Pereira em 21/06/2011 06:55:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions